segunda-feira, 17 de novembro de 2008

O Santo Sudário em altíssima resolução fotográfica: expectativas

Santo Sudario sendo digitalizado em alta definicao





O Santo Sudário de Turim foi objeto de um mapeamento fotográfico digital que rendeu uma foto de 12.8 bilhões de pixels.

A imagem foi solicitada pelo Vaticano para ter a mais detalhada reprodução da relíquia.

“Nós fusionamos 1.600 fotos para criar uma grande imagem que é quase 1.300 vezes maior que uma simples fotografia tirada com uma câmara digital de 10 megapixels” explicou Mauro Gavinelli, supervisor de HAL9000, a empresa especializada em arte fotográfica que foi contratada para essa finalidade.

O feito permite analisar o Santo Sudário com um pormenor sem precedentes. “É como olhar o Sudário a través de um microscópio. Podem-se ver os fios, as fibras que compõem os fios, e os danos que o sudário sofreu durante anos”, explicou Gavinelli.

A expectativa é que a imagem de alta definição acrescente novos dados ao conhecimento desta relíquia única.

A BBC preparou um documentário com base nestas fotos HD.

“O Sudário deu surpresas cada vez que foi submetido a uma nova forma de reprodução”, disse David Rolfe, diretor de documentários da BBC. “A primeira vez que foi fotografado, revelou características nos negativos. Quando foi scaneada foi possível fazer uma imagem tridimensional. Agora nós o filmamos com alta definição e já estamos vendo alguns efeitos interessantes”, concluiu.



segunda-feira, 3 de novembro de 2008

A polêmica em torno do teste do Carbono 14 no Santo Sudário de Turim (fim)


Outro argumento contra a credibilidade dos resultados do teste do Carbono 14 é que a parte do tecido utilizada para o teste não seria adequada para o mesmo, por estar danificada.

Esse é o depoimento do químico Alan Adler, professor na Western Connecticut State University.

Cientistas que analisaram com olho crítico os resultados do teste do carbono 14 chegaram à conclusão de que são insustentáveis.

Além do mais, o próprio Michael Tite, coordenador dos testes científicos e diretor do Museu Britânico, reconheceu em carta dirigida ao prof. Luigi Gonella, consultor técnico do Arcebispado de Turim, que o carbono 14 não oferece prova alguma a favor de sua tese.

E para completar ele confessou que “houve intenção deliberada de enganar o público” (AICA, nº 2084, 27/11/1996).

Hoje novas análises estão sendo excogitadas.



Se o seu email não visualiza corretamente o clip embaixo clique aqui

O mistério do Santo Sudário 4: o teste do Carbono 14 não teria usado amostras adequadas




O mistério do Santo Sudário 5 (fim)



Desejaria receber atualizações instantâneas e gratuitas de 'Ciência confirma a Igreja' no meu Email