segunda-feira, 8 de abril de 2013

A surpresa de Megido e a igreja cristã mais antiga do mundo

Prisioneiros descobrem mosaico em Israel, Megido

Quando o coronel Sharon Shoan, comandante da prisão de segurança máxima de Megido ordenou aos presidiários empreenderem obras de escavação para ampliar as instalações jamais imaginou o que iriam a encontrar.

Ele sabia que a região é rica em vestígios históricos e os trabalhos foram supervisionados pela Agência de Antiguidades israelense (I.A.A. em inglês).

Na obra, trabalhavam prisioneiros de boa conduta.

Eles descobriram um grande mosaico que servia de piso daquela que, segundo alguns, poderia ser a mais antiga igreja católica do orbe.


Uma das igrejas católicas mais antigas do mundo descoberta em IsraelO mosaico de Megido, porém, mais provavelmente é dos anos 240-241 d.C.

Nele há menções a Jesus Cristo como Deus, e o peixe, símbolo cristão.

A estrutura é típica de uma casa privada reformada para atender as necessidades litúrgicas de uma comunidade em aumento.

Encontra-se a inscrição com o nome de um centurião romano ‒ Gaianos, ou Porfírio ‒ provavelmente o benfeitor da obra.

Ele seria um exemplo da expansão do Cristianismo nas altas esferas do Império.

O Império pagão perseguiu a Igreja nascente até o Edito de Milão do ano 313.

Uma das igrejas católicas mais antigas do mundo descoberta em IsraelCom aquele feliz edito o juizoso imperador Constantino concedeu liberdade plena ao cristianismo.

Então, inúmeros templos pagãos fecharam, muitos outros foram transformados em igrejas, e o catolicismo passou a ser a religião principal do Império romano cristianizado.

Os mosaicos representam também quatro mulheres e uma Missa.


ceber atualizações instantâneas e gratuitas de 'Ciência confirma a Igreja' no meu Email

30 comentários:

  1. continue assim,com esse blog maravilhoso que só alegra os católicos de todo o Brasil.

    ResponderExcluir
  2. "O Império pagão perseguiu a Igreja nascente até o Edito de Milão do ano 313 em que o juizoso imperador Constantino fez do cristianismo a religião oficial do Império que passou assim a ser cristão."
    desculpe mas essa afirmação é falsa.Roma não perseguia nenhuma religião, nem sequer exigia o culto ao panteão romano. Roma punia sim os cristãos mais radicais quando atacavam a ordem e tentavam obrigar as outras religiões à submissão. A histório PROVA isso, Roma era multicultural e tolerante a outros credos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. meu amigo anonimo o paganismo romano perseguiu sim os cristãos, veja o martirologico e as catacumbas da via ápia em roma, pesquise no google mesmo, desde 64 d.c. nero já perseguia e matava os cristãos depois diocleciano, os romanos eram tolerantes com povos que que tb aceitavam seus deuses e sua sociedade corrupta. o cristianismo repudiava as festas nos anfiteatros, lutas gladiatorias, e sacrificios aos deuses, tb não aceitavam o culto ao imperador..... por isso eram perseguidos e mortos... é simples só pesquisar no google vc acha tudo......

      Excluir
    2. Em qualcoléio você estudou História? nesse colégio eu não quero estudar, pós os professores são muito burros ou é os alunos que estudam nesse colégio...kkkkkkk

      Excluir
    3. Já que você tem as provas que o império romano nao perseguia os cristaos, porque nao as posta aqui? prova do contrário já postamos por demais...

      Excluir
    4. O próprio Edito de Milao desmascara a mentira dos que negam a perseguicao do império romano contra os católicos. Se nao havia perseguicao, pra quê o Edito?

      Excluir
  3. Belo trabalho meu caro. Continue assim pois fará grandes maravilhas ainda.

    Que a Sempre Virgem Maria te guarde.

    Pedro Erisson

    ResponderExcluir
  4. Leiam o trabalho de pós graduação de Diogo Pereira da Silva, sobre as perseguições dos cristãos, pelos romanos,e verão que desde o início, houveram mártires. Nossa amada Igreja sempre foi e sempre será combatida, mas no fim, o Imaculado Coração de Maria triunfará, e a grande esposa de Deus vencerá.
    http://universo.academia.edu/DiogoSilva/Books/616274/As_Perseguicoes_aos_Cristaos_no_Imperio_Romano_sec._I-IV

    ResponderExcluir
  5. "... e a grande esposa de Deus vencerá."
    Acho que o amigo aqui está invertendo um pouco os papéis, não?
    Barbaridade...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "e a grande esposa de Deus vencerá" = "e a Igreja de Cristo vencerá"...

      Excluir
  6. Anônimo de cima, a "grande esposa de Deus" é a Igreja :)

    ResponderExcluir
  7. digo no fundo do coração todo Católico que estudar o passado da Igreja Católica ama muito mas sua Igreja Lc 22,31s: "Simão, Simão, eis que Satanás pediu insistentemente para vos peneirar como trigo; eu, porém, roguei por ti, a fimde que tua fé não desfaleça. Quando te converteres, confirma teus irmãJo 21,15-17: "Jesus disse a Simão Pedro: 'Simão, filho de João, tu me amas mais do que esses?' Ele respondeu: 'Sim, Senhor, tu sabes que te amo'. Jesus lhe disse: 'Apascenta as minhas ovelhas'. Pela segunda vez lhe disse: 'Simão, filho de João, tu me amas?' 'Sim, Senhor', disse ele, 'tu sabes que te amo'. Disse-lhe Jesus: 'Apascenta as minhas ovelhas'. Pela terceira vez disse-lhe: 'Simão, filho de João, tu me amas?' Entristeceu-se Pedro porque pela terceira vez lhe perguntara: 'Tu me amas?' e lhe disse: 'Senhor, tu sabes tudo, tu sabes que te amo'. Jesus lhe disse: 'Apascenta as minhas ovelhas'.
    todos os pais da Igreja são unanimes em dizer que pedro foi o primeiro papa a provas de historia entre no estado da Itália em suas bibliotecas em tudo pedro é mais que confirmado como papa não existe nenhum autor pregador protestante antes de 1480 loucuras deles gente mostre propague as verdades da nossa Igreja é fascinante o povo do mundo precisar se interessar e conhece o valor da nossa Igreja as mentiras as calúnias o orgulho as criticas sem vão existir mas fica mais que claro os protestantes são analfabetos eles não tem identidade passado por isso negam a tradição por que não tem passado sou Viva a IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA 2000 MIL ANOS

    ResponderExcluir
  8. Estou muito feliz propague essa matéria nas Igrejas jornais no youtube e nos sites do mundo inteiro isso é fascinante essa descoberta nos fortalece ainda mais e fortalecendo o texto de cima sobre Pedro e os pais da Igreja digo que em Aramaico temos duas palavras para designar materiais rochosos:

    1º Evna = Pedra

    2º Kepha כף (ou cefas, transliterado para o grego) = Rocha

    Em Grego, assim como o aramaico, temos também 2 palavras:

    1º Lithos (λίθος), = Pedra pequena

    2º Petra (πέτρᾳ ) = Rocha maciça, Pedra Grande (que é o equivalente de Kepha)

    A Bíblia nos diz que Jesus deu um nome novo a um pescador que se chamava Simão e este nome foi “KEPHA” (Aramaico) e transliterado como “cefas”, que no grego ficou “Petrus”, como podemos ver em João 1, 42:
    “Levou-o a Jesus, e Jesus, fixando nele o olhar, disse: Tu és Simão, filho de Jonas, serás chamado Cefas (que quer dizer Pedro).” (Negrito meu)

    Em aramaico não temos gênero, mas em grego sim, por isso a palavra Petra que é o equivalente a KEPHA (cefas) foi masculinizada para dar nome a um homem, Petrus, mas o significado permaneceu o mesmo (Rocha ou pedra grande) como é atestado nos seguintes Léxicos protestantes:
    Mais algumas passagens com o nome de “Cefas”.

    1Co 1:12 Quero dizer com isto, que cada um de vós diz: Eu sou de Paulo, e eu de Apolo, e eu de Cefas, e eu de Cristo.

    1Co 3:22 Seja Paulo, seja Apolo, seja Cefas, seja o mundo, seja a vida, seja a morte, seja o presente, seja o futuro; tudo é vosso,

    1Co 9:5 Não temos nós direito de levar conosco uma esposa crente, como também os demais apóstolos, e os irmãos do Senhor, e Cefas?

    1Co 15:5 E que foi visto por Cefas, e depois pelos doze.

    Gal 2:9 E conhecendo Tiago, Cefas e João, que eram considerados como as colunas, a graça que me havia sido dada, deram-nos as destras, em comunhão comigo e com Barnabé, para que nós fôssemos aos gentios, e eles à circuncisão;
    Refutando Algumas objeções dos que dizem que:

    1 º O significado do nome de Petrus é Pedregulho.

    Não existe nenhum prova para isto, até por que no NT Petrus só é designado para Pedro e para nada mais.
    força amigos a todos que entrarem nesse site maravilhoso vou da uma lista dos Pais da Igreja lembrando que Pais e Padres da Igreja são o mesmo estude sobre eles
    Padres gregos:

    Santo Atanasio, o sinaíta (700)
    Santo André de Creta (740)
    Afraates (siglo IV)
    Santo Arquelao (282)
    Santo Atanásio (373)
    Atenágoras (século II)
    São Basilio Magno (379)
    São Cesáreo de Nazianzo (369)
    São Clemente de Alexandria (215)
    São Clemente Romano (97)
    São Cirilo de Alexandria (444)
    São Cirilo de Jerusalém (386)
    Dídimo, o Cego (398)
    Diodoro de Tarso (392)
    São Dionisio, o Grande (264)
    Santo Epifânio (403)
    Eusébio de Cesaréia (340)
    Santo Eustacio de Antioquia (século IV)
    São Firmiliano (268)
    Genadio I, de Constantinopla (século V)
    São Germano (732)
    São Gregório de Nazianzo (390)
    São Gregório de Nissa (395)
    São Gregorio Taumaturgo (268)
    Hermes (século II)
    Santo Hipólito (236)
    Santo Inácio de Antioquia (107)
    Santo Isidoro de Pelúsio (450)
    São João Crisóstomo (407)
    São João Clímaco (649)
    São João Damasceno (749) (Último dos padres do Oriente)
    São Júlio I (352)
    São Justino (165)
    São Leôncio de Bizâncio (século VI)
    San Macário (390)
    São Máximo, o Confessor (662)
    São Melitão (180)
    São Metódio de Olimpo (311)
    São Nilo, o Velho (430)
    Orígenes (254)
    São Policarpo (155)
    São Proclo (446)
    Pseudo Dionísio Areopagita (século VI)
    São Serapião (370)
    São Sofrônio (638)
    Taciano (século II)
    Teodoro de Mopsuestia (428)
    Teodoreto de Ciro (458)
    São Teófilo de Antioquía (século II)

    ResponderExcluir
  9. Jesus Cristo disse a Pedro Bem aventurado és tu, Simão Bar Jonas, porque não foi a carne, ou o sangue que te inspiraram, mas meu Pai que está nos céus. E eu te digo que tu és Pedro, e sobre essa pedra eu edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos céus; e tudo o que ligares sobre a terra será ligado também nos céus; e tudo o que desligares sobre a terra será desligado também nos céus" (Mt. XVI, 17-20)
    0 nome de Pedro aparece em primeiro lugar em todas as listas que enumeram os apóstolos (Mt 10,2; Mc 3,16; Lc 6,14; At 1,13). Mateus até o chama de "o primeiro" (Mt 10,2).
    S. Pedro é quase sempre mencionado em primeiro, mesmo quando aparece ao lado de outros. A (única) exceção está em G1 2,9, onde ele é listado após Tiago e João, mas, mesmo assim, o contexto coloca-o em preeminência (ex.: G1 1,18-19; 2,7-8).
    Pedro é o único entre os Apóstolos que recebe um novo nome, Pedra, solenemente conferido (3o 1,42; Mt 16,18).

    Da mesma forma, Pedro é estimado por Jesus como o Pastor chefe, logo após Ele (]o 21,15-17), de forma especial pelo nome, e sobre a Igreja universal, apesar dos demais apóstolos terem uma função similar mas subordinada (At 20,28; lPd 5,2).
    S. Pedro é o único apóstolo mencionado pelo nome quando Jesus Cristo orou para que "a sua fé (=Pedro) não desfalecesse" (Lc 22,32).

    Pedro é o único apóstolo a ser exortado por Jesus para que "confirmasse os seus irmãos" (Lc 22,32).

    Pedro foi o primeiro a confessar a divindade de Cristo (Mt 16,16).

    Apenas de Pedro diz-se que recebeu conhecimento divino através de uma revelação especial (Mt 16,17).

    Pedro é respeitado pelos judeus (At 4,1-13) como líder e porta-voz dos cristãos.

    Pedro é respeitado pelas pessoas comuns da mesma maneira (At 2,37-41; 5,15).

    Jesus Cristo associa-se a Pedro no milagre da obtenção de dinheiro para o pagamento do tributo (Mt 17,24-27).

    Cristo ensina as multidões de cima do barco de Pedro e o milagre que se segue, apanhando peixes no lago de Genesaré (Lc 5,1-11), podem ser interpretados como um metáfora do papa como "pescador de homens" (cf. Mt 4,19).

    ResponderExcluir
  10. Pedro foi o primeiro apóstolo a correr e entrar no túmulo vazio de Jesus (Lc 24,12; )o 20,6).

    Pedro é reconhecido pelo anjo como o líder e representante dos apóstolos (Mc 16,7).

    Pedro lidera a pescaria dos apóstolos (]o 21,2-3.11). 0 "barco" de Pedro tem sido respeitado pelos católicos como uma figura da Igreja, com Pedro no leme.

    Apenas Pedro se lança e anda sobre o mar para encontrar Jesus (]o 21,7).

    As palavras de Pedro são as primeiras a serem registradas, bem como são as mais importantes, no discurso anterior ao Pentecostes (At 1,15-22).

    Pedro toma a liderança na escolha do substituto para o lugar de ludas Iscariotes (At 1,22).

    Pedro é a primeira pessoa a falar (e a única a ser registrada) após ao Pentecostes, tendo sido ele, portanto, o primeiro cristão a "pregar o Evangelho" na Era da Igreja (At 2,14-36).

    Pedro realiza o primeiro milagre da Era da Igreja, curando um aleijado (At 3,612).

    Pedro lança a primeira excomunhão (anátema sobre Ananias e Safira) enfaticamente confirmada por Deus (At 5,2-11).

    ResponderExcluir
  11. Até a sombra de Pedro realiza milagres (At 5,15).

    Pedro é a primeira pessoa, após Cristo, a ressuscitar um morto (At 9,40).

    Cornélio é orientado por um anjo a procurar Pedro para ser instruído no cristianismo (At 10,1-6).

    Pedro é o primeiro a receber os gentios após receber uma revelação de Deus (At 10,9-48).

    Pedro instrui os outros apostolos sobre a catolicidade (universalidade) da Igreja (At11,5-17).

    Pedro é o objeto da primeira mediação divina na Era da Igreja (um anjo o liberta da prisão -At 12,1-17).

    Toda a Igreja (fortemente indicado) oferece "fervorosa oração" para Pedro enquanto se encontra preso (At 12,5).

    Pedro preside e abre o primeiro Concílio da Cristandade, e estabelece princípios que serão posteriormente aceitos (At 15,7-11).

    Paulo distingue as aparições do Senhor (após sua ressurreição) a Pedro daquelas que se manifestaram aos demais apóstolos (lCor 15,4-8). Os dois discípulos no caminho de Emaús fazem a mesma distinção (Lc 24,34), nesse momento mencionando apenas Pedro ("Simão") , ainda tendo eles mesmos visto a Jesus ressuscitado momentos antes (Ic 24,31-32).

    Muitas vezes Pedro é distinto dos demais apóstolos (Mc 1,36; Lc 9,28.32; At. 2,37; 5,29; lCor 9,5).

    Pedro é sempre o porta-voz dos demais apóstolos, especialmente durante os momentos decisivos (Mc 8,29; Mt 18,21; 1c 9,5; 12,41; ]o 6,67ss).

    0 nome de Pedro é sempre listado em primeiro no "círculo íntimo" dos discípulos (Pedro, Tíago e João - Mt 17,1; 26,37.40; Mc 5,37; 14,37).

    Pedro é multas vezes a figura central em relação a Jesus, nas cenas dramáticas tal como o fato de andar sobre a água (Mt 14,28-32; Lc s,iss; Mc 10,28; Mt 17,24ss).

    Pedro é o primeiro a reconhecer e refutar a heresia de Simão Mago (At 8,14-24).

    0 nome de Pedro é mencionado multas mais vezes do que os nomes dos demais discípulos em conjunto: 191 vezes (162 como Pedro ou Simão Pedro; 23 como Simão; e 6 como Celas). Em freqüência, João aparece em segundo lugar com apenas 48 menções, sendo que Pedro está presente em 50% das vezes em que encontramos o nome de João na Bíblia! [...) Todos os demais discípulos em conjunto são mencionados 130 vezes. [...]

    A proclamação de Pedro no dia de Pentecostes (At 2,14-41) contém urna interpretação autoritária da Escritura, além de uma decisão doutrinária e um decreto disciplinar a respeito dos membros da "Casa de Israel" (At 2,36).

    Pedro foi o primeiro carismática), tendo julgado com autoridade e reconhecendo o dom de línguas como genuíno (At 2,14-21).

    Pedro foi o primeiro a pregar o arrependimento cristão e o batismo (At 2,38).

    Pedro comandou o batismo dos primeiros cristãos gentios (At 10,44-48).

    Pedro foi o primeiro missionário etinerante e foi o primeiro a exercitar o que chamamos hoje de "visita às igrejas" (At 9,32-38.43). Paulo pregou em Damasco imediatamente após sua conversão (At 9,20), mas não foi para esse lugar com tal objetivo (Deus alterou seus planos). Sua jornada missionária inicia-se em At 13,2.

    Paulo foi para Jerusalém especificamente para ver Pedro durante 15 dias, no início de seu ministério (Gi 1,18); e foi encarregado por Pedro, Tiago e João (Gi 2,9) a pregar para os gentios.

    Pedro age (fortemente indicado) como o bispo pastor chefe da Igreja (IPd 5,1), exortando todos os outros bispos ou "anciãos".

    Pedro interpreta profecia (2Pd 1,16-21).

    Pedro corrige aqueles que distorcem os escritos de Pauto (2Pd 3,15-16).

    Pedro escreve sua primeira epístola a partir de Roma, conforme atesta a maioria dos estudiosos, como bispo dessa cidade e como bispo universal (ou papa) da Igreja primitiva. "Babilônia" (1Pd 5,13) é codinome para Roma.

    ResponderExcluir
  12. estou cada vez mais fortalecido não existe duvidas samos da Igreja fundada por Jesus cristo tendo Pedro seu primeiro papa a Barca de Jesus observa que embora na maioria das passagens bíblicas “pedra” ou “rocha” realmente se refira a Jesus, existem exceções. O próprio Jesus que disse ser a “Luz do Mundo” (Jo 8,12) disse aos apóstolos que também el
    es deveriam ser “Luz do Mundo” (Mt 5,13). Além da passagem de Mt 16,18 onde a “pedra” referida não se trata de Jesus, como veremos claramente no diálogo abaixo, temos também, por exemplo, Is 51,1-2 (a “pedra” é Abraão) e 1Pd 2, 4-5 (“pedras vivas” é Jesus e também são os cristãos).

    pastores protestantes insistem no erro tão fraco pobre e inocente e em falta de estudo e sabedoria em dizer que em grego, a palavra para pedra é petra, que significa uma rocha grande e maciça. A palavra usada como nome para Simão, por sua vez, é petros, que significa uma pedra pequena, uma pedrinha.

    a resposta é muito facil e simples
    Na verdade, todo este discurso é falso. Como sabem os conhecedores de grego (mesmo os não católicos), as palavras petros e petra eram sinônimos no grego do primeiro século. Elas significaram “pequena pedra” e “grande rocha” em uma velha poesia grega, séculos antes da vinda de Cristo, mas esta distinção já havia desaparecido no tempo em que o Evangelho de São Mateus foi traduzido para o grego. A diferença de significados existe, apenas, no grego ático, mas o NT foi escrito em grego Koiné – um dialeto totalmente diferente. E, no grego koiné, tanto petros quanto petra significam “rocha”. Se Jesus quisesse chamar Simão de “pedrinha”, usaria o termo lithos. (para a admissão deste fato por um estudioso protestante, veja D. Carson, The expositors Bible Commentary [Grand Rapids: Zondervan, 1984], Frank E. Gaebelein, ed., 8: 368).

    E ainda tem muitos amigos protestantes que erradamente ou inocentemente
    dizem que os catolicos por desconhecerem o grego, pensam que Jesus comparava Pedro à rocha. Na verdade, é justamente o contrário. Ele os contrastava. De um lado, a rocha sobre a qual a Igreja seria construída: o próprio Jesus (“e sobre esta PETRA edificarei a Minha Igreja”). De outro, esta mera pedrinha (“Simão tu és PETROS”). Jesus queria dizer que ele mesmo seria o fundamento da Igreja, e que Simão não estava sequer remotamente qualificado para isto

    Concordo que devemos ir do português para o grego. Mas, com certeza, você concordará que, igualmente, devemos ir do grego para o aramaico. Como você sabe, esta foi a língua falada por Jesus, pelos apóstolos e por todos os judeus da Palestina. Era a língua corrente da região.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta sua explicação sobre Pedro ser uma pedrinha esta catastroficamente errada!! irmão, se vc é Católico, trate de estudar esse tema para não dizer algo que contradiga aquilo que a Santa igreja ensina. Há um artigo muito esclarecedor sobre o assunto e sugiro que dê uma olhada. Eis o link: http://igrejamilitante.wordpress.com/2011/09/03/primado-de-petro-parte-ii-jesus-chamou-a-pedro-e-nao-sua-confissao-de-pedra/

      Excluir
    2. amigo a paz de Cristo.olha pedro não é pedrinha e sim pedra todo esse texto sou eu que estou mandando leia ele todo você me entendeu errado com certeza Pedro é pedra leia tudo leia tudo digo no fundo do coração todo Católico que estudar o passado da Igreja Católica ama muito mas sua Igreja Lc 22,31s: "Simão, Simão, eis que Satanás pediu insistentemente para vos peneirar como trigo; eu, porém, roguei por ti, a fimde que tua fé não desfaleça. Quando te converteres, confirma teus irmãJo 21,15-17: "Jesus disse a Simão Pedro: 'Simão, filho de João, tu me amas mais do que esses?' Ele respondeu: 'Sim, Senhor, tu sabes que te amo'. Jesus lhe disse: 'Apascenta as minhas ovelhas'. Pela segunda vez lhe disse: 'Simão, filho de João, tu me amas?' 'Sim, Senhor', disse ele, 'tu sabes que te amo'. Disse-lhe Jesus: 'Apascenta as minhas ovelhas'. Pela terceira vez disse-lhe: 'Simão, filho de João, tu me amas?' Entristeceu-se Pedro porque pela terceira vez lhe perguntara: 'Tu me amas?' e lhe disse: 'Senhor, tu sabes tudo, tu sabes que te amo'. Jesus lhe disse: 'Apascenta as minhas ovelhas'.
      não tenho duvidas nenhuma amo a Igreja católica apostólica Romana

      Excluir
  13. a maioria, soubessem grego, pois esta era a língua franca do Mediterrâneo. A língua da cultura e do comércio. A maioria dos livros do NT foi escrita em grego, pois não visavam apenas os cristãos da Palestina, mas de outros lugares como Roma, Alexandria e Antioquia, onde o aramaico não era falado.

    Sabemos que Jesus falava aramaico devido a algumas de suas palavras que nos foram preservadas pelos Evangelhos. Veja Mt 27,46, onde ele diz na cruz, “Eli, Eli, Lama Sabachtani”. Isto não é grego, mas aramaico, e significa, “meu Deus, meu Deus, porque me abandonaste?”

    E tem mais: nas epístolas gregas de S. Paulo (por 4 vezes em Gálatas e outras 4 vezes em 1Coríntios), preservou-se a forma aramaica do novo nome de Simão. Em nossas bíblias, aparece como Cefas. Isto não é grego, mas uma transliteração do aramaico Kepha (traduzido por Kephas na forma helenística).

    E o que significa Kepha? Uma pedra grande e maciça, o mesmíssimo que petra. A palavra aramaica para uma pequena pedra ou pedrinha é evna. O que Jesus disse a Simão em Mt 16,18 foi “tu és Kepha e sobre esta kepha construirei minha igreja.”

    Quando se conhece o que Jesus disse em aramaico, percebe-se que ele comparava Simão à rocha; não os estava contrastando. Podemos ver isto, vividamente, em algumas versões modernas da bíblia em inglês, nas quais este versículo é traduzido da seguinte forma: ‘You are Rock, and upon this rock I will build my church’. Em francês, sempre se usou apenas pierre tanto para o novo nome de Simão, quanto para a rocha.

    ResponderExcluir
  14. os protestantes dizem se kepha significa petra, porque a versão grega não traz “tu és Petra e sobre esta petra edificarei a minha Igreja”? Por que, para o novo nome de Simão, Mateus usa o grego Petros que possui um significado diferente do petra?

    Muito facil e simples essa resposta era
    Porque não havia escolha. Grego e aramaico têm diferentes estruturas gramaticais. Em aramaico, pode-se usar kepha nas duas partes de Mt 16,18. Em grego, encontramos um problema derivado do fato de que, nesta língua, os substantivos possuem terminações diferentes para cada gênero.

    Existem substantivos femininos, masculinos e neutros. A palavra grega petra é feminina. Pode-se usá-la na segunda parte do texto sem problemas. Mas não se pode usá-la como o novo nome de Simão, porque não se pode dar, a um homem, um nome feminino. Há que se masculinizar a terminação do nome. Fazendo-o, temos Petros, palavra já existente e que também significava rocha. (Obs da Barca de Jesus: Estrutura semelhante ocorre na língua portuguesa: Pedro e pedra.)

    Por certo, é uma tradução imperfeita do aramaico; perdeu-se parte do jogo de palavras. Mas, em grego, era o melhor que poderia ser feito.

    Além da evidência gramatical, a estrutura da narração não permite uma diminuição do papel de Pedro na Igreja. Veja a forma na qual se estruturou o texto de Mt 16,15-19. Jesus não diz: “Bendito és tu, Simão. Pois não foi nem a carne nem o sangue que te revelou este mistério, mas meu Pai, que está nos céus. Por isto, eu te digo: és uma pedrinha insignificante, e sobre a rocha edificarei a minha Igreja. … Eu te darei as chaves do reino dos céus.”

    ResponderExcluir
  15. Ao contrário, Jesus abençoa Pedro triplamente, inclusive com o dom das chaves do reino, mas não mina a sua autoridade. Isto seria contrariar o contexto. Jesus coloca Pedro como uma forma de comandante ou primeiro ministro abaixo do Rei dos Reis, dando-lhe as chaves do Reino. Como em Is 22,22, os reis, no AT, apontavam um comandante para os servir em posição de grande autoridade, para governar sobre os habitantes do reino. Jesus cita quase que verbalmente esta passagem de Isaías, o que torna claríssimo aquilo que Ele tinha em mente. Ele elevou Pedro como a figura de um pai na família dos cristãos (Is 22,21), para guiar o rebanho (Jo 21,15-17). Esta autoridade era passada de um homem para outro através dos tempos pela entrega das chaves, que se usavam sobre os ombros em sinal de autoridade. Da mesma forma, a autoridade de Pedro foi transmitida, nestes dois mil anos, através do papado.

    ResponderExcluir
  16. que deus te abemcoe por esta eplicaçao maravilhosa

    ResponderExcluir
  17. As afirmações e contestações entre estes sábios anônimos são de grande valia pra quem busca o conhecimento.Mas,as provas reais sobre fatos não existem, pelo que vejo as afirmações baseiam-se apenas em narrativas. Portanto a fé no milagre da vida em nossa curta existência e o dom da inteligência dada ao homem é o grande mistério que se questiona em relação a eternidade que não tem começo e nem fim...

    ResponderExcluir

  18. Vale ressaltar que, nesta mesma descoberta arqueológica, também foi encontrada uma PIA BATISMAL; mostrando que naquela época já se batizava crianças!

    Mais um prova histórica de que a Igreja Cristã primitiva era essencialmente Católica e não Protestante.

    Portanto, cai por terra as falsas acusações protestantes de que Constantino é que fundou a Igreja Católica e paganizou o cristianismo!

    "CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOZ LIBERTARÁ"

    ResponderExcluir

  19. Concordo!

    Eis uma outra reflexão sobre o assunto:

    Sobre a pedra, se é Pedro ou é Cristo, desde quando só pode haver uma pedra na Bíblia?

    Por quê não pode, em certas passagens bíblicas, a pedra ou a rocha ou o rochedo significar Cristo e, naquela passagem específica sobre a edificação da Igreja, significar Pedro?

    Desde quando a Bíblia afirma que Cristo é a pedra da Igreja; quando, na verdade, ela afirma que Cristo é a cabeça da Igreja e não a pedra?!

    Na Bíblia, Cristo é a pedra de tropeço, a pedra angular, a rocha, o rochedo, etc., mas não a pedra sobre a qual o próprio Cristo edificou a sua Igreja! Como Cristo, o construtor da Igreja, edificaria a Igreja sobre ele mesmo?

    Por mais que existam passagens na Bíblia que comparam Cristo a uma pedra ou rocha, isso jamais pode invalidar ou alterar a interpretação literária do versículo na qual Ele afirmou categoricamente:

    “… TU és Pedro, e sobre esta pedra EDIFICAREI a MINHA Igreja…”

    Ou seja, neste versículo, Pedro é a PEDRA e Cristo é o CONSTRUTOR; e não o contrário! Não importa se os demais versículos bíblicos chamam a Cristo também de pedra ou, tampouco, se é ‘Petros’ ou ‘Petra’ em grego ou ‘Kepha’ em aramaico; o que importa é que a interpretação literária deste versículo em especial é totalmente clara: Pedro é a pedra e Cristo é o edificador!

    Aliás, profecia essa cumprida até mesmo literalmente; já que o Vaticano (sede da Igreja Católica) se encontra sobre o túmulo de Pedro!

    E vejam que não é a Igreja de Pedro, de Paulo, de Maomé, de Buda, de Allan Kardec, de Lutero, de Calvino, do Papa, do Pe. Marcelo, do Edir Macedo, do Valdomiro ou do pastor da esquina, é a Igreja de Cristo fundada pelo próprio Deus e não por homem!

    Notem também que, no versículo seguinte, Nosso Senhor promete dar as chaves do Reino dos Céus a Pedro e não a todos os apóstolos; confirmando, assim, a primazia de Pedro.

    Gostaria que os protestantes que não entendem ou não acreditam que se trata de Pedro, mostrassem esse versículo a um bom professor de português (logicamente, não protestante) e mandasse ele interpretá-lo para ver se a pedra a quem Cristo se refere nesse versículo não é mesmo Pedro!?

    Penso que esses apologistas protestantes, antes de se meterem a apologetas, deveriam fazer um bom curso de línguas; especialmente, de interpretação de texto!

    ResponderExcluir

  20. Outra coisa que os protestantes/evangélicos negam é que Maria seja nossa mãe. Porém, a própria Bíblia demonstra isso claramente:

    Quem é a mulher do Apocalipse (Capítulo 12), vestida de sol, com a lua embaixo de seus pés, coroada de estrelas e que deu a luz a um varão que foi arrebatado para junto de Deus e de seu trono e que governará as nações com vara de ferro?

    Será que é Maria glorificada como Rainha do Céu e da Terra ou é outra coisa; como a tal “Organização Angélica” dos Testemunhas de Jeová ou os ‘malabarismos de interpretação de texto’ dos protestantes para negar que esta passagem fala justamente de Maria?

    Ora, sabemos que quem está junto do trono de Deus e governará as nações com cetro de ferro é Cristo. Portanto, essa mulher só pode ser a Virgem Maria mãe de Jesus!

    E não diz no Apocalipse que o grande dragão deixou a mulher e foi fazer guerra aos seus outros filhos (em algumas traduções: ao resto da sua semente ou ao resto da sua descendência, etc.)?

    E quem são os outros filhos da mulher; ou seja, da Virgem Maria?

    São os irmãos de Jesus que os protestantes acreditam existir?

    Não, o próprio Apocalipse responde:

    São aqueles que guardam os mandamentos de Deus e dão testemunho de Jesus!

    Portanto, a própria Bíblia prova que a Virgem Maria é Nossa Rainha e também nossa Mãe; como sempre ensinou a Igreja Católica e como há muito tempo os protestantes vêm negando!

    Mesmo porque, se Jesus nos deu até seu Pai do Céu como nosso pai também; por quê não daria sua Mãe da Terra como nossa mãe também?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se Maria pudesse fazer alguma coisa por alguém, teria feito por si própria, a bíblia diz que só há um mediador entre Deus e os homens, JESUS CRISTO!HOMEM! Leia mais a história para depois poder falar!

      Excluir
  21. Infelizmente, muitos de nós católicos acabamos colocando a virgem Maria e são Pedro, acima e a frente de Jesus. Com todo o respeito à santa e ao primeiro Papa, mas isso é idolatria. O maior dos santos ainda é menor que Deus. Ou estou errado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certíssimo Padre Jorge, mas explica a Igreja de Jesus sem Maria e sem o Papado? Jesus fez a Igreja, fundou-a e deixou-a ser nomeada, mil e quinhentos anos depois, um mad monkey aparece e faz o maior estardalhaço causando desordem e empurrando milhares de pessoas ao inferno por causa do protestantismo, que por sua vez nega a Igreja, nega Nossa Senhora, nega os Santos inclusive já está chegando a negar até o próprio Jesus Cristo.
      Nesta estapafúrdia deforma protestante muita gente acaba sendo condenada a perdição eterna e ao fogo eterno.
      Por isto e para confirmar tudo isto, já temos muita gente que aceita Jesus mas não aceita a Igreja. E agora?

      Excluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.