segunda-feira, 12 de maio de 2014

Arqueologia identifica existência
de 50 personagens do Antigo Testamento

Capa da Biblical Archaeology Review
Capa da Biblical Archaeology Review




Na Biblical Archaeology Review, o acadêmico Lawrence Mykytiuk, professor associado da Universidade Purdue, elaborou uma lista dos personagens históricos do Antigo Testamento que ficaram registrados em documentos arqueológicos.

Trata-se de colunas de pedra, selos de argila, recibos, tabletes ou inscrições funerárias que ainda existem após 2.000 ou 3.000 anos, apesar de guerras, terremotos, depredações e saques.

Mykytiuk constatou que, com os conhecimentos atuais, a partir de provas arqueológicas materiais, se pode demostrar a existência de 50 personagens bíblicos.

Não está excluido, e até parece certo, que trabalhos em andamento venham a demostrar a existência de outros.

Os 50 formam um conjunto mais do que suficiente para reforçar a certeza da veracidade e historicidade do Antigo Testamento.



Prof. Lawrence Mykytiuk, autor do trabalho
Prof. Lawrence Mykytiuk, autor do trabalho
Na lista encontramos pessoas de todas as categorias, incluindo reis e funcionários cujos nomes ficaram registrados em documentos oficiais.

A lista inclui:

– 5 faraós egípcios

– 1 rei moabita

– 5 reis e líderes arameus ou sírios

– 9 governantes do reino de Israel

– 14 autoridades do reino de Judá

– 6 reis ou senhores da conquistadora Assíria

Sargão II, rei da Assíria (721–705 a.C.)., Isaías 20:1
Sargão II, rei da Assíria (721–705 a.C.)., Isaías 20:1
– 5 reis ou senhores de Babilônia

– 5 reis da Pérsia

O professor Mykytiuk só considera confirmados e identificados os personagens de quem se encontraram inscrições da época em que viveram.

Não inclui figuras aludidas em inscrições de séculos posteriores àqueles em que viveram

Ele discute cada caso com longas notas ao pé de página.

Para ver as notas detalhadas das provas arqueológicas de cada um (em inglês) clique: Biblical Archeology Review, março/abril 2014;

Acab, o esposo da pérfida Jezabel

Por exemplo, Acab, rei de Israel, aparece na Bíblia como o perseguidor do profeta Elias, motivado por sua pérfida mulher, a pagã Jezabel.

Se não fosse pela Bíblia, só teríamos duas menções desse rei em inscrições de pedra, como no Monólito de Kurkh, encontrado em 1861.

Nele, Salmanaser III descreve sua vitória contra uma aliança de 11 ou 12 reis na batalha de Qarqar em 853 a.C.

Salmanaser III descreve vitória sobre Acab, rei de Israel (873–852 a.C.) 1 Reis 16:28, etc.
Salmanaser III descreve vitória sobre Acab,
rei de Israel (873–852 a.C.) 1 Reis 16:28, etc.
Um dos vencidos é “A-ha-ab-bu Sir-ila-a-a”, quer dizer, “Acab Senhor de Israel”, que participou com “2.000 carros e 10.000 infantes”.

Também palácios e prédios de sua época demostram que seu reino, embora dominado pela impiedade, segundo a denúncia profética de Elias, era economicamente forte.

A Bíblia e o recibo!

Outro caso curioso: achar um nome bíblico numa conta ou num recibo!

Há 130.000 placas reunidas no Museu Britânico e que estão sendo traduzidas e analisadas.

Entre elas, o professor Michael Jursa, da Universidade de Viena, encontrou, em julho de 2007, uma conta do ano 595 antes de Cristo – oito anos antes de os babilônios conquistarem Jerusalém –, episódio descrito com detalhe pelo profeta Jeremias.

É uma fatura feita por Nabusarsekim, chefe de eunucos, na qual se lê:

“1,5 minas [0,75 kg] de ouro, propriedade de Nabu-sharrussu-ukin, chefe dos eunucos, enviadas através do eunuco Arad Banitu para o templo de Esangila; Arad Banitu entregou. Feito na presença de Bel-usat, filho de Alpaya, guarda-costas real; de Nadin, filho de Marduk-zer-ibni, no mês nove, dia 18, ano 10 de Nabucodonosor, rei de Babilônia”.
Recibo de Nabusarsekim (inícios do século VI a.C.) Jeremias 39:3
Recibo de Nabusarsekim (inícios do século VI a.C.) Jeremias 39:3
De fato, Jeremias (39,1) descreve a entrada dos chefes e generais de Nabucodonosor em Jerusalém.

A tradução correta dos nomes semíticos inclui o “nabu” (senhor) Sharrussu-ukin, chefe de eunucos, segundo a Bíblia (Nabusezbã na tradução da Editora Ave Maria) e a fatura do templo.

O documento em pedra confirma como Jeremias foi meticuloso e documentado na hora de nomear os generais que entraram triunfantes em Jerusalém.

Sobna, prefigura de São Pedro e dos Papas

O professor Mykytiuk menciona também alguns personagens que não inclui na lista, mas que ele considera “quase comprovados”.

Um exemplo é Sobna, mordomo do palácio de Jerusalém.

Na ausência do rei, o mordomo tinha poderes comparáveis aos que Jesus Cristo concedeu a São Pedro: “Eu te dou as chaves do reino” (Mt 16, 17-21), frase que deixa sem jeito os protestantes.

Isaías (22,21ss) descreve a função do mordomo do reino davídico, dizendo:

“21. Revesti-lo-ei com a tua túnica, cingi-lo-ei com o teu cinto, e lhe transferirei os teus poderes; ele será um pai para os habitantes de Jerusalém e para a casa de Judá.
22. Porei sobre seus ombros a chave da casa de Davi; se ele abrir, ninguém fechará, se fechar, ninguém abrirá;
23. fixá-lo-ei como prego em lugar firme, e ele será um trono de honra para a casa de seu pai.
Túmulo do rei persa Artaxerxes I, (465-425/424 a.C.). Esdras 4:7, etc
Túmulo do rei persa Artaxerxes I, (465-425/424 a.C.). Esdras 4:7, etc
24. Dele estarão pendentes todos os membros de sua família, os ramos principais e os ramos menores, toda espécie de vasos, desde os copos até os jarros”.

O mordomo era, pois, uma prefigura de São Pedro e dos Papas.

Mas Isaías (22,15) fala de um mordomo de nome Sobna, que agiu mal e que Deus puniu tirando-lhe as chaves.

O professor Mykytiuk considera que Sobna existiu entre 726 e 686 antes de Cristo, e que quiçá também é o personagem mencionado em 2 Reis 18,18ss.

Em 1953 foi achada a tumba de um mordomo real cavada na pedra em Silwan (ou Siloam), perto de Jerusalém.

A inscrição não está completa, porém o nome poderia ser Sobna, de quem em Isaías 22,16 Deus diz:

“Cava para si um sepulcro num lugar elevado, talha para si uma morada na rocha. Que propriedade tens aqui, que parentes tens nela, para ousares cavar-te nela um sepulcro?”

Eis a lista de 50 personagens históricos do Antigo Testamento cuja existência é confirmada em inscrições autênticas da época:

5 faraós de Egito 1 rei de Moab 5 personalidades de Aram-Damasco
Sosac (=Shishak = Shoshenq I), anos: 945–924 a.C. 1 Reis 11:40, etc.
(= Osorkon IV); anos: 730–715, 2 Reis 17:4
Tiracá (=Tirhakah = Taharqa); anos: 690–664; 2 Reis 19:9, etc.
Necó II; anos: 610–595, 2 Crônicas 35:20, etc.
Ofrá (= Apries); anos: 589–570. Jeremias 44:30
Mesá (=Mesha); primeira metade do século IX a.C. 2 Reis 3:4–27 Hadadezer, rei de Sobá; primeira metade do s. IX a.C. 1 Reis 11:23, etc.
Ben-hadad, filho de Hadadezer, 844/842. 2 Reis 6:24.
Jazael, rei da Síria; 844/842–c. 800 a.C. 1 Reis 19:15, etc.
Ben-hadad, filho de Jazael; inícios do s. VIII a.C. 2 Reis 13:3, etc.
Rasão, rei de Síria (=Rezin); meados do s.VIII a.C. al 732. 2 Reis 15:37, etc.
9 governantes do Reino de Israel 14 autoridades do Reino de Judá 6 reis e senhores de Assíria
Rei Omrí; 884–873. 1 Reis 16:16, etc.
Rei Acab (esposo da pérfida Jezabel, perseguidor do profeta Elias); 873–852. 1 Reis 16:28, etc.
Rei Jehu; 842/841–815/814. 1 Reis 19:16, etc.
Rei Joás (a quem Eliseu pedia jogar frechas para profetizar); 805–790 a.C. 2 Reis 13:9, etc.
Rei Jeroboão II; 790–750/749. 2 Reis 13:13, etc.
Rei Menaém (=Menahem); 749–738. 2 Reis 15:14, etc.
Rei Peca (=Pekah); 750(?)–732/731. 2 Reis 15:25, etc.
Rei Oséias (=Hoshea); 732/731–722. 2 Reis 15:30, etc.
Sanbalat “o joronita”, governador da Samaria sob domínio persa; meados do s.V a.C. Neemias 2:10, etc.
Rei David; c. 1010–970 a.C. 1 Samuel 16:13, etc.
Rei Ozias, ou Uzias (= Azariah), 788/787–736/735. 2 Reis 14:21, etc.
Rei Ajaz (= Jehoahaz); 742/741–726- 2 Reis 15:38, etc.
Rei Ezequias (que viu Isaías fazendo retroceder a sombra no relógio de sol); 726–697/696. 2 Reis 16:20, etc.
Rei Manassés; 697/696–642/641. 2 Reis 20:21, etc.
Jilquias (=Hilkiah), sumo sacerdote que encontrou o Livro da Lei e o deu ao Rei Josias; entre 640/639 e 609 a.C. 2 Reis 22:4, etc.
Safã o secretário, escriba durante o reinado de Josias; entre 640/639 e 609 a.C. 2 Reis 22:3, etc.
Azarias, sumo sacerdote no reinado de Josias; entre 640/639 e 609 a.C. 1 Crônicas 5:39, etc.
Gemarias, filho de Safán, funcionário do Rei Joaquim; entre 609 e 598 a.C. Jeremias 36:10, etc.
Rei Joaquim (= Jeconiah = Coniah); 598–597. 2 Reis 24:6, etc.
Selemias, pai do funcionário Jucal; fim do s.VII. Jeremias 37:3, etc.
Jucal (=Jehucal), funcionário do rei Sedecias; entre 597 e 586. Jeremias 37:3, etc.
Pasjur, pai de Godolias, funcionário de Sedequias; fim do s.VII. Jeremias 38:1
Godolias, funcionário de Sedequias; entre 597 e 586. Jeremias 38:1
Rei Tiglate-Pileser III (= Pul), 744–727. 2 Reis 15:19, etc.
Rei Salmanaser V; 726–722. 2 Reis 17:3, etc.
Rei Sargão II; 721–705, Isaías 20:1.
Rei Senaqueribe; 704–681, 2 Reis 18:13, etc.
Adrammelech (= Ardamullissu = Arad-mullissu); filho e assassino de Senaqueribe; inícios do século VII a.C. 2 Reis 19:37, etc.
Rei Esarhaddon; 680–669; 2 Reis 19:37, etc.


5 Reis e líderes de Babilônia 5 reis da Pérsia
Rei Merodach-baladan II, 721–710 e 703. 2 Reis 20:12, etc.
Rei Nabucodonosor II, 604–562, 2 Reis 24:1, etc.
Nabusazbán, chefe dos eunucos (=Nebo-sarsekim, =Sarsachim); general de Nabucodonosor, inícios do século VI. Jeremias 39:3
Rei Evil-Merodac (= Awel Marduk = Amel Marduk); 561–560. 2 Reis 25:27, etc.
“Rei” Baltasar (=Belshazzar): durante o banquete, uma mão escreveu na parede. Historicamente foi governador sob o rei Nabônidas; c. 543?–540. Daniel 5:1, etc.
Rei Ciro II (= Ciro o Grande); 559–530. 2 Crônicas 36:22, etc.
Rei Dario I (= Dario o Grande); 520–486. Esdras 4:5, etc.
Rei Xerxes I (= Assuero); 486–465. Ester 1:1, etc.
Rei Artaxerxes I Longimano; 465-425/424. Esdras 4:7, etc.
Rei Dario II Nothus; 425/424-405/404. Neemias 12:22


15 comentários:

  1. Isto nós da certeza de que estes personagens exitiran realmente. obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lembrando que devemos Adorar o Novo Testamento a Jesus o filho de Deus a Catedra de Pedro deixa os protestantes(Evangelicos) bravos mas a verdade é esta; devemos seguir o sucessor de Pedro e adorar a Cristo quanto a rainha ester devia ser doente para aceitar o xerches como marido.

      Excluir
  2. só não confirma os milagrosos como noé.

    ResponderExcluir
  3. a médida que a ciencia avança, comprova a existencia das escrituras

    ResponderExcluir
  4. Quero ver achar algo sobre Noé, Adão e Moisés!! rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Calma amigo, ainda pode se surpreender, pois o que para os homens parece impossível para Deus é simplesmente uma questão de querer agir em seu tempo e não de nós simples mortais!!

      Excluir
  5. muito boa a pesquisa cientifica , agora só faltam se sujeitar a verdade e conhece-lá de forma que ciência tente e não consiga nem se quer aproximar de conhecimentos espirituais.

    ResponderExcluir
  6. Que a maioria dos personagens da Bíblia existiram, disso não tenho dúvida... agora, acreditar que eles abriram mares e rios, foram arrebatados em carruagens de fogo, pararam o movimento da Terra (Josué), salvaram os bichinhos do dilúvio em uma arca, que Jesus nasceu de uma virgem, andou sobre as águas, curou cegos e ressucitou dos mortos.... aí já mais difícil provar e muito menos acreditar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso se chama fé ( você crer em algo mesmo que você não tenha visto ou vivenciado).

      Excluir
    2. A Ciência então se apoia basicamente na fé né Stewe News? Já que ninguem NUNCA presenciou a transformação de uma espécie em outra completamente diferente...

      Excluir

    3. Por mais que critiquem a Bíblia, como um livro anti-histórico e anti-científico, como um livro mitológico e um conto de fadas, etc., o FATO é que nela há inúmeras PROFECIAS escritas séculos antes do surgimento do Messias que se cumpriram integralmente na pessoa de Jesus Cristo (inclusive, que ele nasceria de uma virgem, que seria traído, crucificado e que ressuscitaria no terceiro dia; como bem mostra o artigo da WIKIPEDIA sobre “CRISTO”). E os Manuscritos do Mar Morto comprovam, cientificamente, que tais profecias foram realmente escritas antes do nascimento de Cristo.

      Quanto aos incríveis milagres da Bíblia, sem a luz da fé, realmente é difícil acreditar que realmente aconteceram. Porém, meu raciocínio é muito simples; se não ocorreram os milagres descritos na Bíblia, se Jesus não fez milagres, não ressuscitou e não era Deus; então, todos (repito: TODOS) os milagres da Igreja fundada por Cristo tem de ser todos FALSOS; caso contrário…

      E a Ciência vem demonstrando, justamente, o contrário; basta ver, neste próprio site, estudos científicos sobre os grandes milagres da Igreja como: Santo Sudário, Imagem de Guadalupe, Corpos Incorruptos de Santos, Milagre Eucarístico de Lanciano, etc.

      Se esses grandes milagres da Igreja Católica, que são tão ou mais surpreendentes que os milagres bíblicos, são verdadeiros; por quê os descritos na Bíblia também não seriam?

      No entanto, há sim uma PROVA CIENTÍFICA de um dos maiores milagres bíblicos, senão o maior, que é o da ressurreição de Cristo; essa prova é o SANTO SUDÁRIO; pois, ele nada mais é do que a foto radiológica e tridimensional de um homem crucificado no exato momento da ressurreição (já que dá para ver até os ossos e raízes dos dentes da vítima); e já é considerado como o QUINTO EVANGELHO tamanha coincidência com os Evangelhos Canônicos; confirmando e atestando de forma ASSOMBROSA (por inúmeras evidências científicas, como: número de chibatadas, locais das chagas, coroação de espinhos, crucificação anômala, tipo de morte, forma de enterro, ressurreição, nome do crucificado, polens de plantas que só existem na região de Jerusalém, poeira incrustada na região dos joelhos, etc.) os relatos dos Evangelhos Canônicos.

      Vale a pena assistir o incrível documentário do Discovery Channel (disponível no YouTube) "O MISTÉRIO DO SANTO SUDÁRIO" e sua continuação "O SUDÁRIO DE TURIM"; que entrevista alguns cientistas envolvidos no estudo do Santo Sudário.

      E se o Homem do Sudário foi capaz de fazer o mais difícil, que é ressuscitar dos mortos, por quê não seria também capaz de curar os doentes, andar sobre as águas, multiplicar os pães e visitar o nosso mundo através do ventre de uma virgem?

      E se esse homem (que disse ser filho de Deus) morreu por nós pregado numa cruz; por quê duvidar do que ele disse nos Evangelhos e da Igreja que ele mesmo fundou?

      Aquele mesmo que disse:

      - “EU SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA!”

      - “CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ!”

      - “TU ÉS PEDRO, E SOBRE ESTA PEDRA EDIFICAREI A MINHA IGREJA!”

      Portanto, dá sim para ficar “brincando” de ateu, de agnóstico, de ativista cético, de "Deus existe ou não existe?"; desde que desprezemos as PROFECIAS DA BÍBLIA e os MILAGRES DA IGREJA!

      Excluir
  7. http://www.realhistoryww.com/world_history/ancient/Images_Egypt/Tuthmosis_III.jpg

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.