segunda-feira, 30 de julho de 2007

“Descoberta do túmulo de Jesus” é farsa publicitária

Prof. Amos Kloner, arqueólogo da Universidade Bar-Ilan, IsraelO Discovery Channel (canal americano de TV) emitiu na Quaresma um filme dizendo terem sido achados em Talpiot, Jerusalém, os ossuários de Nosso Senhor, Nossa Senhora, Santa Maria Madalena e um imaginado “filho de Jesus”.

O supervisor das escavações nesse túmulo, professor Amos Kloner, arqueólogo oficial do Distrito de Jerusalém, disse que as teorias do filme “são só farsa publicitária [...], um total sem sentido, algo absolutamente impossível”.

Todo ano, por ocasião do tempo da Quaresma e Semana Santa, certa mídia difunde matérias que questionam a figura do Redentor da humanidade e a Redenção. Esta montagem, ademais, apresenta analogias com as blasfêmias do Código da Vinci e erros teológicos progressistas do gênero.

Desejaria receber atualizações instantâneas e gratuitas de 'Ciência confirma a Igreja' no meu Email

Descoberta confirma a tradição de São Nicolau


Em 1993, arqueólogos descobriram na ilha de Gemile, Turquia, um centro de peregrinações composto de quatro igrejas, um caminho processional e uma quarentena de prédios em torno do primeiro túmulo de São Nicolau († 326).

O conjunto foi arrasado pelo furor maometano, mas as relíquias do santo foram salvas e levadas a Myra, e hoje se veneram em Bari (Itália).

A história do santo bispo, que numa noite de Natal lançou pela janela os dotes a três moças pobres, possibilitando assim seu casamento, está na origem da tradição dos presentes natalinos.

A grosseira deturpação hodierna de São Nicolau não desqualifica em nada essa bela tradição.

Desejaria receber atualizações instantâneas e gratuitas de 'Ciência confirma a Igreja' no meu Email

Ossadas confirmam sacrifícios humanos coletivos entre os índios

Execução ritual registrada no Códice MagliabechianoArqueólogos desenterraram perto da cidade do México os restos de aproximadamente 550 pessoas sacrificadas ritualmente pelos sacerdotes aztecas, que queriam deter a chegada dos espanhóis em 1520.

As vítimas foram guardadas em gaiolas durante meses, tiveram os corações arrancados, os ossos foram fervidos e os crânios escalpelados.

Com freqüência os restos mortais ainda palpitantes eram devorados por bruxos e demais indígenas. A satânica chacina durou seis meses.

Esses sacrifícios coletivos eram comuns entre índios antes da evangelização das Américas.

Apesar disso, a neomissiologia comuno-progressista pretende que a cultura indígena é a boa, e que os males começaram com a ação evangelizadora dos missionários católicos, após a descoberta do continente americano.

A descoberta reforça a convicção no acerto da Igreja enviando os missionários que tiraram América do paganismo, da barbárie, ignorância e cruel selvageria em que jaziam seus habitantes indígenas. Agradeçamos sempre a Nossa Senhora e à Santa Igreja Católica.

Desejaria receber atualizações instantâneas e gratuitas de 'Ciência confirma a Igreja' no meu Email

A altura do Redentor segundo o Santo Sudário

Qual era a altura de Nosso Senhor Jesus Cristo?

“Um metro e 87 centímetros”, concluiu com segurança o professor Nicolò Cinquemani, baseado na análise de fotos do Santo Sudário de Turim.

Cinquemani — neurocirurgião e ex-chefe da divisão de traumatologia do Hospital de San Giovanni, em Roma — conferiu os resultados com os relatos evangélicos, segundo o diário “Il Giornale” de Milão.

Mais uma vez, o Santo Sudário fornece dados preciosos sobre nosso Salvador.

Desejaria receber atualizações instantâneas e gratuitas de 'Ciência confirma a Igreja' no meu Email

Confirmação da autenticidade da Santa Casa de Loreto


Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





Em 1294, a Santa Casa, onde viveu a Sagrada Família em Nazaré (Galiléia), foi trasladada milagrosamente pelos anjos a Loreto (Itália), onde está encerrada num magnífico santuário.

A Santa Casa foi assim salva dos muçulmanos, que tinham conquistado o reino franco de Jerusalém no século XIII.

Desde então, todos os Papas confirmaram a autenticidade da sagrada habitação.

Recente estudo arqueológico também confirmou sua autenticidade.

As pedras do altar da Santa Casa de Loreto têm a mesma origem das que se encontram na gruta da Anunciação em Nazaré, concluiu a análise dirigida pelo arquiteto Nanni Monelli.


Descoberta arqueológica confirma autenticidade do Evangelho


Arqueólogos da Universidade de Haifa descobriram as ruínas da piscina de Siloé, onde Nosso Senhor Jesus Cristo curou um cego de nascimento.

Foi uma nova confirmação da historicidade e autenticidade do Evangelho de São João.

Estudiosos progressistas afirmavam que a piscina fora uma invenção desse evangelista, e que seu Evangelho era puramente espiritual, sem nenhuma base histórica.

Eli Shukron, da Israel Antiquities Authority, garantiu estar “100% certo” de que se trata da piscina da qual falam os Evangelhos.


Desejaria receber atualizações instantâneas e gratuitas de 'Ciência confirma a Igreja' no meu Email

domingo, 29 de julho de 2007

Gruta onde possivelmente São João Batista viveu


O arqueólogo britânico Shimon Gibson descobriu uma gruta a oeste de Jerusalém. De acordo com a tradição, São João Batista teria morado, pregado e batizado naquele local.

Na gruta há um entalhe típico da iconografia bizantina representando o Precursor do Messias.

Até o século V, o lugar foi objeto de culto católico, segundo se deduziria das inscrições. Foram extraídos cerca de 250.000 fragmentos de valor arqueológico.

Caso seja confirmada, é sintomático que a preciosa descoberta tenha ocorrido nos dias de hoje. Pois há analogias entre a pregação de São João Batista e a mensagem de Nossa Senhora em Fátima, nos tempos atuais.

O Precursor profetizou o fim de uma época e o início de nova, com a vinda iminente do Messias. Nossa Senhora anunciou em Fátima o fim calamitoso de nossa era de pecado e rejeição de Deus, e o início do reinado de seu Imaculado Coração.

Desejaria receber atualizações instantâneas e gratuitas de 'Ciência confirma a Igreja' no meu Email