segunda-feira, 6 de maio de 2019

As tremendas feridas provocadas pela lançada
segundo o Santo Sudário

Montagem artística da mostra "O homem do Sudário. Foto: Luis Guillermo Arroyave, Curitiba
Montagem artística da mostra "O homem do Sudário". Foto: Luis Guillermo Arroyave, Curitiba
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






Numa entrevista especial ao jornal italiano “La Stampa” de Turim, citado por “Infovaticana” e que citamos em post anterior (cfr. Santo Sudário: por que um braço é mais longo que o outro?), o Dr. Filippo Marchisio, chefe de Radiologia do hospital de Rivoli, e Pier Luigi Baima Bollone, professor de Medicina Forense na Universidade de Turim e diretor do Centro Internacional de Sindonologia, descreveram a investigação científica do acontecido no tremendo momento em que o centurião Longino perfurou o lado de Nosso Senhor já morto na Cruz.

Para isso utilizaram equipamentos radiológicos destinados ao trabalho profissional no hospital de Rivoli.

54. O centurião e seus homens que montavam guarda a Jesus, diante do estremecimento da terra e de tudo o que se passava, disseram entre si, possuídos de grande temor: “Verdadeiramente, este homem era Filho de Deus!”. (Mt 27,54)

39. O centurião que estava diante de Jesus, ao ver que ele tinha expirado assim, disse: “Este homem era realmente o Filho de Deus”. (Mc 15,39)

46. Jesus deu então um grande brado e disse: “Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito”. E, dizendo isso, expirou.

47. Vendo o centurião o que acontecia, deu glória a Deus e disse: “Na verdade, este homem era um justo”. (Lc 23,47)

Malgrado o acúmulo de provas e indícios, ainda há resistência no Vaticano a reconhecer oficialmente o Santo Sudário enquanto mortalha que verdadeiramente envolveu o Corpo do Redentor.



De ali procede a importância destes trabalhos, embora em clave científica e não religiosa.

São João testemunhou a tremenda lançada:

Lança Sagrada conservada na Schatzkammer, Viena, Áustria
Lança Sagrada conservada na Schatzkammer, Viena, Áustria
“31. Os judeus temeram que os corpos ficassem na cruz durante o sábado, porque já era a Preparação e esse sábado era particularmente solene. Rogaram a Pilatos que se lhes quebrassem as pernas e fossem retirados.

“32. Vieram os soldados e quebraram as pernas do primeiro e do outro, que com ele foram crucificados.

“33. Chegando, porém, a Jesus, como o vissem já morto, não lhe quebraram as pernas,

“34. mas um dos soldados abriu-lhe o lado com uma lança e, imediatamente, saiu sangue e água.

“35. O que foi testemunha desse fato o atesta (e o seu testemunho é digno de fé, e ele sabe que diz a verdade), a fim de que vós creiais.

“36. Assim se cumpriu a Escritura: Nenhum dos seus ossos será quebrado (Ex 12,46).” (São João, 19: 31 ss)

Como é bem conhecido, o centurião (chefe de centúria: 100 homens aprox.) romano Longinos reconheceu que Cristo é Deus na hora de dar a lançada.

E tendo sido curado da cegueira pelo respingo de gotas do lado aberto, se converteu e foi apóstolo da fé de Jesus Cristo.

Ele é venerado como Santo pela Igreja. São Longinos recolheu o sangue que pode e levou consigo.

Procissão do Preciosíssimo Sangue, em Weingarten, Alemanha
Procissão do Preciosíssimo Sangue, em Weingarten, Alemanha
Essa relíquia do divino sangue se encontra na abadia de Weingarten, na Alemanha e é objeto de veneração popular. Cfr: Procissão do Preciosíssimo Sangue, em Weingarten, Alemanha

Os investigadores identificaram o ponto exato em que a lançada atravessou o lado da divina vítima e também o orifício menor de saída.

Por esta via, puderam fazer o esquema de quais foram os órgãos internos perfurados pelo brutal golpe de graça.

Essa “liberou uma acumulação de sangue reunida na cavidade pleural”, quer dizer, no espaço cheio de líquido entre as duas pleuras pulmonares de cada pulmão.

O Dr. Marchisio explicou que “o sangue escorreu principalmente para o lado direito, ao longo do canal formado pelo braço até a altura do cotovelo e se acumulava para formar o cinturão de sangue que se observa [no Sudário] na altura da região lombar”.

“As relações anatómicas reveladas pela reconstrução das partes faltantes fornecem uma demonstração da natureza extraordinária e a coerência do Santo Sudário”, sublinhou o investigador.

“Quanto mais a gente estuda, mais surpresas leva”, concluiu.


Vídeo: Os instrumentos da Paixão. A ponta da lança (italiano)





Isaías 53
 
3. Era desprezado, era a escória da humanidade, homem das dores, experimentado nos sofrimentos; como aqueles, diante dos quais se cobre o rosto, era amaldiçoado e não fazíamos caso dele.*

4. Em verdade, ele tomou sobre si nossas enfermidades, e carregou os nossos sofrimentos: e nós o reputávamos como um castigado, ferido por Deus e humilhado.

5. Mas ele foi castigado por nossos crimes, e esmagado por nossas iniquidades; o castigo que nos salva pesou sobre ele; fomos curados graças às suas chagas.*

6. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas, seguíamos cada qual nosso caminho; o Senhor fazia recair sobre ele o castigo das faltas de todos nós.

7. Foi maltratado e resignou-se; não abriu a boca, como um cordeiro que se conduz ao matadouro, e uma ovelha muda nas mãos do tosquiador. Ele não abriu a boca.*

8. Por um iníquo julgamento foi arrebatado. Quem pensou em defender sua causa, quando foi suprimido da terra dos vivos, morto pelo pecado de meu povo?*

9. Foi-lhe dada sepultura ao lado de facínoras e ao morrer achava-se entre malfeitores, se bem que não haja cometido injustiça alguma, e em sua boca nunca tenha havido mentira.



Vídeo: O mistério do Santo Sudário





2 comentários:

  1. "Malgrado o acúmulo de provas e indícios, ainda há resistência no Vaticano a reconhecer oficialmente o Santo Sudário enquanto mortalha que verdadeiramente envolveu o Corpo do Redentor", diz o artigo no início.
    Também, com a ICAR infiltrada há mais de um século por maçons, vão dizer o quê?

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Luis Dufaur, por sempre me deixar atualizado quanto a mortalha, prova incontestável da ressurreição de Cristo.

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.