segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Santo Sudário: a imagem completa de um homem cruelmente crucificado (2)

Imagem tridimensional, Curitiba. Foto: Luis Guillermo Arroyave
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






Catolicismo — Quais são os principais sinais da Paixão de Cristo presentes no Santo Sudário, da Agonia no Horto das Oliveiras até à Morte?

Profa. Marinelli — O Sudário é a imagem completa, frontal e dorsal de um homem cruelmente crucificado.

Seu corpo apresenta numerosas feridas, tendo-se comprovado tratar-se de sangue humano.

Portanto, a relíquia envolveu certamente o cadáver de um homem flagelado, coroado de espinhos, crucificado com cravos, transpassado ao lado por uma lança.

Tudo o que se observa no Sudário apresenta uma perfeita coincidência com os relatos dos quatro Evangelhos sobre a Paixão de Cristo, mesmo no tocante aos pormenores “personalizados” do suplício:

1) a flagelação como pena independente, muito intensa, como um prelúdio da crucifixão (120 golpes em vez dos ordinários 21, com um instrumento composto de três cordas, algumas munidas com dois pesos de osso pontiagudo);

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Santo Sudário: a imagem completa de um homem cruelmente crucificado (1)

Dra. Emanuela Marinelli
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




Com a segurança de quem conhece em detalhes toda a história do Santo Sudário, bem como as provas de sua autenticidade obtidas em rigorosas análises científicas, a Dra. Emanuela Marinelli responde às questões levantadas pelo Sr. Julio Loredo, correspondente de Catolicismo na Itália.

E a conclusão inescapável é que a imagem impressa na sagrada relíquia ‒ que se encontra em Turim, para veneração dos fiéis do mundo inteiro ‒ corresponde à imagem completa de um homem crucificado, estritamente de acordo com as narrativas dos Evangelhos sobre a Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Emanuela Marinelli é graduada em ciências naturais e geológicas, com habilitação para lecionar Matemática, Ciências Naturais, Química e Geografia. Trabalhou como contratada pelo Instituto de Estudo de Mineralogia da Universidade de Roma em 1974 e 1975.

Leciona desde 1976 em escolas públicas, e a partir de 1981 ensina Geografia física, política, econômica e turística no Instituto Profissional para Serviços Comerciais e Turísticos Júlio Verne, de Roma. Também lecionou iconografia, iconologia e simbologia cristã na Universidade Assunção, de Orvieto.