segunda-feira, 14 de setembro de 2020

Onde estão os 12 Apóstolos?

A reunião dos Santos e Venerabilissimos Doze Apóstolos', século XIV, Pushkin Museum
A reunião dos Santos e Venerabilissimos Doze Apóstolos', século XIV, Pushkin Museum
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






Em diversos posts abordamos as descobertas de arqueólogos e especialistas diversos dos túmulos de Santos Apóstolos que puderam ser identificados de acordo com os critérios das ciências.

Essas informações suscitam o desejo de saber, numa visão de conjunto, onde estão todos os sagrados restos dos 12 Apóstolos.

Em alguns casos, seu lugar de repouso e veneração está averiguado. Em outros, os arqueólogos trabalham afincadamente para encontrar uma luz que seja definitiva sobre o local de descanso de algum dos Apóstolos.

Já o tem feito com certeza científica em bom número deles, e continuam a se aproximarem de uma certeza análoga nos demais casos.

Nosso Senhor Jesus Cristo os enviou os Apóstolos para pregar a todas as nações, e muitos deles morreram martirizados em locais longínquos e suas relíquias atravessaram por muitas vicissitudes.

De ali que achamos interessante apresentar uma visão panorâmica sobre onde estão enterradas agora essas preciosas relíquias e o grau de certeza histórico-científica delas.

São Pedro

Jesus entrega as chaves da Igreja a São Pedro
Jesus entrega as chaves da Igreja a São Pedro

No caso de São Pedro e São Paulo os arqueólogos confirmaram a localização de seus túmulos em Roma, malgrado a arqueologia raramente alega estar certa 100% sobre qualquer descoberta.

Por volta do ano 64, São Pedro foi crucificado de cabeça para baixo no Circo de Nero na Colina do Vaticano.

Os cristãos o enterraram em um cemitério próximo. Por volta do ano 326, o imperador Constantino ergueu uma grande basílica com o altar-mor acima do túmulo de São Pedro.

Mas depois de séculos de construções e reconstruções, a localização exata da sepultura ficou envolta na incerteza. Com segurança estiveram sempre em São Pedro, mas ali também foram enterradas outras pessoas.

Em 1939, trabalhadores estavam cavando uma sepultura para o Papa Pio XI nas grutas sob a Basílica de São Pedro quando um deles sentiu sua pá cortar um vazio em vez de sujeira.

Passando uma lanterna pelo buraco, a equipe de trabalho viu o interior de um mausoléu do século II.

Uma exploração posterior revelou uma necrópole romana inteira, coberta por Constantino e perfeitamente preservada. Diretamente abaixo do altar-mor de São Pedro, os arqueólogos encontraram uma tumba simples contendo os ossos de um homem idoso e robusto.

Riscado na parede do túmulo havia inúmeras orações e petições a São Pedro, bem como uma inscrição grega que dizia: “Pedro está dentro”.

Depois de anos de estudo, o Beato Papa Paulo VI declarou em 1968 que os ossos daquela tumba eram os de São Pedro.


São Paulo


Túmulo de São Paulo
Constantino construiu uma basílica sobre o túmulo de São Paulo na Via Ostia.

Em 2009, o Papa Bento XVI anunciou que os arqueólogos do Vaticano concluíram que os restos mortais guardados em um sarcófago sob o altar-mor da Basílica de São Paulo Fora dos Muros de Roma são de fato de São Paulo.


São João

Mais antiga representação de São Paulo
Segundo a tradição São João Evangelista morreu em Éfeso, hoje Turquia, por volta do ano 100. No século IV, os cristãos construíram uma capela sobre seu túmulo.

No século V, o imperador Justiniano substituiu a capela por uma grande basílica.

Depois que a área foi conquistada pelos turcos, a basílica foi convertida em uma mesquita, que por sua vez foi destruída por Tamerlão em 1402.

Na década de 1920, equipes arqueológicas da Grécia e da Áustria escavaram os restos da basílica e dentro encontraram o túmulo de São João.

A tumba estava vazia e ninguém sabe o que aconteceu com seu corpo.

Acresce que segundo algumas vozes de doutores respeitáveis, mas não unanimes, São João não teria morrido e teria sido levado em vida ao Céu.



Relicário de Santo André, catedral de Amalfi
Santo André

Santo André foi o primeiro chamado para ser Apóstolo e era irmão de São Pedro. Junto com amigos e os irmãos Tiago e João, pescavam numa barca no mar da Galiléia.

Após a Ascensão, Santo André levou o Evangelho à Rússia e à Ucrânia. Na velhice, foi para a Grécia onde foi martirizado na cidade de Patras.

Foi enterrado lá, mas em 357 a maioria de seus ossos foi transferida para Constantinopla.

Em 1204, cruzados italianos levaram essas relíquias para Amalfi, em cuja catedral permanecem até hoje.

 As que estavam em Patras permanecem numa basílica especialmente dedicada. Há numerosas outras pequenas relíquias em diversas catedrais.

São Tiago Maior

No ano 44, São Tiago Maior, irmão de São João, foi martirizado em Jerusalém, aliás foi o primeiro dos Apóstolos a dar a vida pela fé católica.

Segundo a tradição, seu corpo foi milagrosamente transportado para o norte da Espanha e enterrado em um cemitério cristão em Compostela.

Em 814, o eremita Pelayo viu uma estrela sobre um campo aberto e descobriu os restos mortais do Apóstolo.

Hoje são venerados na magnífica catedral de Santiago, em Compostela. Abaixo da catedral, os arqueólogos localizaram um cemitério cristão do primeiro século.
Urna de São Tiago o Maior, Compostela, Espanha
São Tiago Maior, Compostela, Espanha


São Tiago Menor


São Tiago Menor foi o primeiro bispo de Jerusalém. Lá foi martirizado sendo jogado do telhado do Templo.

Como caindo ainda estava vivo foi espancado e apedrejado pelos judeus até a morte.

São Tiago foi sepultado no Monte das Oliveiras olhando para Jerusalém. No século VI, o imperador Justiniano II levou suas relíquias para Constantinopla.

Em data incerta suas relíquias foram transferidas para a Igreja dos Doze Apóstolos em Roma.

 

Elas hoje estão nesse mesmo santuário com as relíquias do Apóstolo São Filipe.

São Filipe

Tumba de São Filipe e Santiago o menor Apóstolos, Basílica Dodici Apostoli, Roma
Tumba de São Filipe e Santiago o menor Apóstolos, Basílica Dodici Apostoli, Roma

Em 2011, uma equipe de arqueólogos descobriu o túmulo original de São Filipe, uma tumba romana do século I nas ruínas de um complexo religioso dos séculos IV e V.

O santuário foi destruído no século VII por um terremoto e incêndio.

As relíquias de São Filipe foram transferidas para Constantinopla, e de lá para Roma, onde ainda são veneradas com as relíquias de São Tiago Menor na cripta da Basílica dos Doze Apóstolos.


São Tomé

Urna com as relíquias de Santo Tomé Apóstol, Ortona, Itália
Urna com as relíquias de Santo Tomé Apóstol, Ortona, Itália

São Tomé viajou mais longe do que os outros apóstolos, pregando o evangelho na Índia, onde foi martirizado por um sacerdote hindu que o atravessou com uma lança.

Ele teria pregado também nas Américas.

Hoje, uma parte de seus ossos é venerada na Basílica de São Tomé em Chennai, Índia.

Mas, a maioria de seus restos mortais foi transportada para Edessa, na Mesopotâmia.

Em 1258, eles foram levados para Ortona, Itália, onde estão guardados em uma urna de ouro num altar de mármore branco na Basílica de São Tomé o Apóstolo.

São Bartolomeu

Túmulo de São Bartolomeu Apóstolo, basílica de San Bartolomeo, na ilha Tiberina, Roma

Após o Pentecostes, São Bartolomeu (também conhecido como Natanael) levou o cristianismo para a Armênia, onde foi martirizado ao ser esfolado vivo.

Em 809, suas relíquias foram transferidas da Armênia para Lipari e, em 838, para Benevento, no sul da Itália.

Em 983, o Sacro Imperador Romano Otto III, ergueu em Roma uma igreja na Ilha Tiberina no meio do Rio Tibre para as relíquias.

Portanto, em Roma e Benevento estão os principais santuários de São Bartolomeu.

São Mateus

Túmulo de São Mateus, na cripta da catedral de Salerno
Túmulo de São Mateus, na cripta da catedral de Salerno


Diz-se que o coletor de impostos que se tornou evangelista. São Mateus, pregou na Etiópia, onde foi martirizado enquanto rezava a missa.

Em 954, as relíquias de São Mateus foram transladadas de seu túmulo na Etiópia para a cidade de Salerno, na Itália. 

As relíquias são veneradas na cripta da Catedral de São Mateus de Salerno.

São Matias

Urna de São Matias, catedral de Trier, Alemanha
Urna de São Matias, catedral de Trier, Alemanha


Por volta do ano 326, a imperatriz Santa Helena encontrou o túmulo de São Matias em Jerusalém e enviou suas relíquias aos cristãos de Trier, na Alemanha.

Essas ainda são veneradas na Basílica de São Matias de Trier.

 Os onze apóstolos escolheram São Matias para substituir Judas que traiu Nosso Senhor e se enforcou.

São Simão e São Judas Tadeo

Todos os anos, milhões de peregrinos das Américas visitam a magnífica Basílica de São Pedro em Roma, e a maioria deles caminha bem ao lado do altar que contém as relíquias do imensamente popular São Judas e do menos venerado São Simão.
Santos Simão e Judas Tadeu, sepulcro na Basilica de São Pedro, Vaticano
Santos Simão e Judas Tadeu, sepulcro na Basílica de São Pedro, Vaticano

A tradição diz que os dois apóstolos viajaram juntos para pregar o evangelho na Pérsia e que os dois foram martirizados lá.

São Judas foi espancado até a morte com uma clava e Simão foi serrado ao meio.

Não se sabe quando suas relíquias foram transferidas para Roma.


3 comentários:

  1. Claudino Brusamarelo15 de setembro de 2020 14:08

    Prezados Senhores,
    Obrigado por essas maravilhosas e sagradas reportagens.
    Att.

    ResponderExcluir
  2. MARAVILHA! LOUVOR A VÓS SENHOR!

    ResponderExcluir
  3. Adorei saber tudo isto sobre os Santos Apóstolos. Obrigada pela boa informação com que nos acaricia. Toda a informação é uma das maravilhas de Deus! Bom conhecer!!!

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.