segunda-feira, 28 de junho de 2021

A luta de Davi contra Golias:
indícios arqueológicos e testes científicos

Davi combate contra Golias, Bibliotèque Nationale de France, breviário de Martim de Aragão
Davi combate contra Golias, Breviário de Martim de Aragão,
Bibliotèque Nationale de France.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





Arqueólogos de Jerusalém descobriram no ano 2007 vestígios que confirmam, de modo colateral mas precioso, o relato bíblico da luta e vitória do Rei-profeta Davi contra o gigante filisteu Golias.

O local situa-se em Tel es-Safi, no sul de Israel, onde antigamente esteve Gate [= Get ou Gath], a cidade filistéia de onde provinha Golias.

O Dr. Aren Maeir, diretor das escavações, confirmou ao jornal Jerusalem Post que os achados provam que o combate de Davi contra Golias não é lenda, e que existiam representações artísticas dele feitas aproximadamente 50 anos após o fato bíblico.

O mesmo Aren após presidir as escavações nas ruínas de Gath durante 23 anos, afirmou que os arqueólogos tomaram uma surpresa, segundo informou o jornal israelense "The Jerusalem Post".

Ela resultou das dimensões extraordinariamente grandes das casas e prédios. Sabia-se que os muros e defesas assim o eram, mas se explicava por razões militares. Cfr. Desenterrado o pórtico de acesso à cidade de Golias

Porém, as proporções das residências faz pensar em habitantes fisicamente muito grandes confortando a narração bíblica de Golias e sugere que não foi gigante apenas pela lenda mas de modo corpóreo.

Desta maneira, o texto bíblico da luta entre Davi e Golias que enfrentou diversas oposições sobre sua objetividade histórica, vai ficando cada vez mais incontrovertível.

Mas se avançavam outras objeções: poderia um menino ou adolescente pastor, com uma simples funda, derrubar um gigante armado?

Golias estava recoberto com uma armadura de bronze que pesava aproximadamente 56 quilos.

As armas da época incluíam o elmo, geralmente metálico, com reforços internos em sola, e pedrarias ornamentais externas do lado de fora no caso dos mais famosos, como o herói filisteu Golias.

O elmo forçosamente não protegia certas partes da testa, por exemplo os olhos e em volta deles.

Poderia uma pedra, ainda que jogada com acerto extremo, ter força para ferir de morte um adulto gigante?

Combate entre Davi e Golias, Biblioteque Nationale de France, Petites Heures de Jean de Berry
Combate entre Davi e Golias. Petites Heures de Jean de Berry, Bibliotèque Nationale de France
Como pode ter sido a funda usada por Davi? Que projétil usou o jovem pastor?

Testes modernos com reprodução de fundas de época provam que o relato da Bíblia é verossímil e que a realidade bem confirma o que está escrito pelo autor sagrado.

Luis Pons Livermore, das Baleares, Espanha, o maior “fundeiro” (atirador esportivo de funda) do momento, foi a Israel para colaborar em testes sobre a efetividade de uma funda como a usada por Davi.

Cientistas acompanharam o teste, formulando as exigências necessárias para ser crível.

Veja vídeo

O traumatologista Dr. Mike Edwards,  calculou que a força de uma pedrada capaz de matar alguém deve atingir o crânio com uma potência algo acima de 3.000 newtons numa área de 30 milímetros quadrados.

3.000 newtons equivalem à força necessária para partir ao meio um bloco de concreto.

O teste se revelou positivo: o “fundeiro” balear fez uma pedra atingir o equipamento de medição com uma potência de 3.620 newtons, o bastante para liquidar Golias.

Assim descreve o primeiro livro de Samuel, capítulo XVII o combate de Davi com Golias:

1. Mobilizaram os filisteus as suas tropas para a guerra e concentraram-se em Soco, em Judá. Acamparam entre Soco e Azeca, em Efes-Domim.

2. Saul e os israelitas mobilizaram-se de seu lado e acamparam no vale do Terebinto, pondo-se em linha de combate contra os filisteus.

3. Estes estavam num lado da montanha e Israel na colina defronte; o vale os separava.

4. Saiu do acampamento dos filisteus um campeão chamado Golias, de Get, cujo talhe era de seis côvados e um palmo. (Nota: côvado hebreu = aproximadamente 428.1 mm; palmo = aprox.. 220 mm. Portanto, 2,788 metros aprox.)

5. Trazia na cabeça um capacete de bronze e no corpo uma couraça de escamas, cujo peso era de cinco mil siclos de bronze. (Nota: siclo = aprox. 11,4 gramas, portanto 57 quilos aprox.)

Davi contra Golias, De Ricci MS 050, f 71
Davi contra Golias. De Ricci MS 050, f 71
6. Tinha perneiras de bronze e um dardo de bronze entre os ombros.

7. O cabo de sua lança era como o cilindro de um tear, e sua ponta pesava seiscentos siclos de ferro. Um escudeiro o precedia.

8. Apresentou-se ele diante das tropas israelitas e gritou-lhes: Por que viestes dispostos a uma batalha? Não sou eu filisteu, e vós os escravos de Saul? Escolhei entre vós um homem que desça contra mim.

9. Se ele me vencer, batendo-se comigo, e matar-me, seremos vossos escravos; mas, se eu o vencer e o matar, então sois vós que sereis nossos escravos e nos servireis!

10. E ajuntou: Lanço hoje este desafio ao exército de Israel: dai-me um homem para lutarmos juntos!

11. Saul e todo o Israel ouviram essas palavras do filisteu, e ficaram consternados, cheios de medo. (...)

16. O filisteu aproximava-se pela manhã e pela tarde, e isso por quarenta dias seguidos. (...)

20. (...) Davi, confiando o rebanho a um pastor, tomou sua bagagem e partiu, como lhe ordenara Isaí. Chegou ao acampamento no momento em que saía o exército para a batalha, levantando o grito de guerra.

21. Israel e os filisteus puseram-se em linha de combate, tropa contra tropa. (...)

23. Golias, de Get, avançou para fora das fileiras do seu exército, proferindo o mesmo desafio (como nos dias precedentes), que Davi escutou.

24. Todo o Israel recuava à vista do homem, tremendo de medo.

25. Vedes, diziam eles, esse homem que avança? Ele vem insultar Israel. Aquele que o matar, o rei o cumulará de favores, dar-lhe-á sua filha e isentará de impostos em Israel a casa de seu pai.

26. Davi perguntou aos que estavam perto dele: Que será feito àquele que ferir esse filisteu e tirar o opróbrio que pesa sobre Israel? E quem é esse filisteu incircunciso para insultar desse modo o exército do Deus vivo?

27. E deram-lhe a mesma resposta: Dar-se-á isto e isto a quem o ferir. (...)

31. As palavras de Davi foram ouvidas e comunicadas a Saul, que o mandou vir à sua presença.

32. Davi disse-lhe: Ninguém desanime por causa desse filisteu! Teu servo irá combatê-lo.

Davi decapita Golias, Dscriptorium, Med-Ren Frag 73
Davi decapita Golias, Dscriptorium, Med-Ren Frag 73
33. Combatê-lo, tu?!, exclamou o rei. Não é possível. Não passas de um menino e ele é um homem de guerra desde a sua mocidade.

34. Davi respondeu a Saul: Quando o teu servo apascentava as ovelhas do seu pai e vinha um leão ou um urso roubar uma ovelha do rebanho,

35. eu o perseguia e o matava, tirando-lhe a ovelha da boca. E se ele se levantava contra mim, agarrava-o pela goela e estrangulava-o.

36. Assim como o teu servo matou o leão e o urso, assim fará ele a esse filisteu incircunciso, que insultou os exércitos do Deus vivo.

37. O Senhor, acrescentou, que me salvou das garras do leão e do urso, salvar-me-á também das mãos desse filisteu. Vai, disse Saul a Davi; e que o Senhor esteja contigo!

38. O rei revestiu Davi com sua armadura, pôs-lhe na cabeça um capacete de bronze e armou-o de uma couraça.

39. Davi cingiu a espada de Saul por cima de sua armadura e tentou andar com aquela equipagem inusitada. Mas disse a Saul: Não posso andar com isso, pois não estou habituado!

40. E, tirando a armadura, tomou seu cajado e escolheu no regato cinco pedras lisas, pondo-as no alforje de pastor que lhe servia de bolsa. Em seguida, com a sua funda na mão, avançou contra o filisteu.

41. De seu lado, o filisteu, precedido de seu escudeiro, aproximou-se de Davi,

42. mediu-o com os olhos, e, vendo que era jovem, louro e de delicado aspecto, desprezou-o.

43. Disse-lhe: Sou eu porventura um cão, para vires a mim com um cajado? E amaldiçoou-o em nome de seus deuses.

44. Vem, continuou ele, e eu darei a tua carne às aves do céu e aos animais da terra!

45. Davi respondeu: Tu vens contra mim com espada, lança e escudo; eu, porém, vou contra ti em nome do Senhor dos exércitos, do Deus das fileiras de Israel, que tu insultaste.

46. Hoje o Senhor te entregará nas minhas mãos, e eu te matarei, cortar-te-ei a cabeça, e darei os cadáveres do exército dos filisteus às aves do céu e aos animais da terra. Toda a terra saberá que há um Deus em Israel;

Davi exibe a cabeça de Golias. Gustave Doré, séc.XIX
Davi exibe a cabeça de Golias. Gravura de Gustave Doré, século XIX
47. e toda essa multidão saberá que não é com a espada nem com a lança que o Senhor triunfa, pois a batalha é do Senhor, e ele vos entregou em nossas mãos!

48. Levantou-se o filisteu e marchou contra Davi. Davi também correu para a linha inimiga ao encontro do filisteu.

49. Meteu a mão no alforje, tomou uma pedra e arremessou-a com a funda, ferindo o filisteu na fronte. A pedra penetrou-lhe na fronte, e o gigante caiu com o rosto por terra.

50. Assim venceu Davi o filisteu, ferindo-o de morte com uma funda e uma pedra. E como não tinha espada na mão,

51. correu ao filisteu, subiu-lhe em cima, arrancou-lhe a espada da bainha e acabou de matá-lo, cortando-lhe a cabeça. Vendo morto o seu campeão, os filisteus fugiram.

52. Os homens de Israel e de Judá levantaram-se então, soltando gritos de guerra, e perseguiram os inimigos até a entrada de Get [= Gate] e até as portas de Acaron. Os cadáveres dos filisteus juncavam o caminho desde Saraim até Get e até Acaron. (...)

54. Davi tomou a cabeça do filisteu e mandou levá-la para Jerusalém. Conservou, porém, em sua própria tenda a armadura de Golias. (I Samuel, cap. 17)


Teste mostra como Davi pode ter derrotado Golias




segunda-feira, 21 de junho de 2021

Confirmado: é a mais antiga imagem de madeira da Crucificação

Volto Santo de Lucca é a mais antiga representação em madeira da Crucificação
Volto Santo de Lucca
é a mais antiga representação em madeira da Crucificação
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs








O mais antigo crucifixo de madeira venerado em toda a Europa é o da Santa Face de Lucca (Volto Santo di Lucca, em italiano).

Objetava-se que podia ser uma réplica do século XIII da estátua original, que segundo a tradição é aqueropita, isto é, não feita por mãos humanas, que teria sido replicada após ter a original ficado muito danificada, segundo explicou reportagem de “La Stampa” de Turim.

A capelinha do Volto Santo na catedral de Lucca
A capelinha do Volto Santo
na catedral de Lucca
O Crucifixo é venerado numa capelinha especial que é uma verdadeira joia de arte, dentro da Catedral de San Martino. 

Os testes com carbono 14, muito criticados quando se tentou usá-los com o Santo Sudário, datavam o Crucifixo entre os séculos VIII e IX.

Porém, segundo antigos textos, o Crucifixo de 247 centímetros de altura chegou a Lucca no ano 782 diretamente da Terra Santa. 

A superposição com o Santo Sudário de Turim apresenta uma impressionante identidade de proporções.

Agora foi feita uma descoberta “marcante” que permitiu definir com certeza se tratar da escultura da Morte de Cristo em madeira mais antiga do Ocidente e desfazer as dúvidas.

segunda-feira, 7 de junho de 2021

Onda de professores refuta o falso mito da Igreja oposta à ciência

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






Um dos erros que mais danificaram o bom relacionamento entre as ciências e a Igreja foi uma campanha iniciada nos remotos tempos do naturalismo humanista que abriu um fosso entre elas.

Esse fosso foi acentuado pela aversão filosófica da Era das Luzes que preparou a anticristã Revolução Francesa.

Voltaire, Rousseau e outros propagandistas avessos à Igreja apresentaram-na como a fonte da ignorância e do obscurantismo.

A Idade Média foi rebaixada ao nível de Era das Trevas enquanto que o século que culminou nas chacinas do Terror foi promovido a Era das Luzes.

Porém, no século XX e no atual milênio essas tendências que queriam opor ciência e religião foram perdendo fôlego.

E apareceu toda uma corrente de historiadores que, com massas de documentos na mão, estão demolindo o falso mito de a Igreja inimiga do conhecimento e do progresso.