segunda-feira, 25 de junho de 2012

Belém de Judá: a fabulosa história de uma pequena vila confirmada por um selo

Igreja da Natividade, local da Gruta de Belém
Igreja da Natividade, local da Gruta de Belém
Nenhuma cidade possui semelhante presença na História como Belém, a cidade bendita onde nasceu o Salvador na primeira Noite de Natal.

Em todos os povos de todos os continentes aonde chegou a Boa Nova, para todas as raças e em todas as línguas nas quais as doçuras inefáveis da Noite Santa são recordadas, o nome Belém, impregnado de sobrenatural, é pronunciado com enlevo, veneração e ternura.

Ainda hoje, apesar das guerras locais e das perseguições anticristãs, Belém é visitada por romeiros vindos das quatro extremidades do planeta.

Entrementes, sempre insaciáveis de provas tangíveis, mensuráveis, quantificáveis, reduzíveis a números criticáveis, os cientistas procuravam também uma prova de que Belém hodierna era mesmo a cidade antiga de que nos fala a Bíblia.

Com a sabedoria que lhe é própria, a Igreja Católica, que tudo pondera, não se apaixona primariamente por essas considerações.

Mas deixa às ciências e aos cientistas indagarem com seus instrumentos e métodos próprios.