segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Satélite que procura planetas: a Terra é de extrema raridade e a vida inteligente o é ainda mais. Questões sobre supostas “inteligências extraterrestres”

Dados do satélite "caçador de planetas" Kepler afastam possibilidades de vida ET
Segundo John Rehling, cientista de computação no Dartmouth College e na Universidade de Indiana e que já trabalhou para a NASA, ainda estamos bem longe de encontrar um planeta gêmeo da Terra.

A afirmação soou como “desanimadora” para aqueles que não gostam da ideia da centralidade do ser humano e de sua natureza por assim dizer monárquica e exclusiva dentro da ordem do universo,

Esta antipatia subjaz em muitas pesquisas à procura de vida extra-terrestre – ou ET. Procura que de momento só pôde exibir números mais ou menos hipotéticos sobre planetas que eventualmente reuniriam condições análogas às da Terra para poderem albergar alguma forma de vida.