quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Quem foram os Reis Magos?

'A viagem dos Magos' (1894), James Jacques-Joseph Tissot (1836-1902). Brooklyn Museum, New York City.
'A viagem dos Magos' (1894), James Jacques-Joseph Tissot (1836-1902).
Brooklyn Museum, New York City.



Um antigo documento conservado nos Arquivos Vaticanos lança uma certa luz, embora indireta e sujeita a caução, sobre a pessoa dos Reis Magos que foram adorar o Menino Jesus na Gruta de Belém. A informação foi veiculada por muitos órgãos de imprensa e páginas da Internet.

O documento é conhecido como “A Revelação dos Magos”. Provavelmente seja algum “apócrifo”, nome dado aos livros não incluídos pela Igreja Católica na Bíblia. Portanto, não são “canônicos”, apesar de poderem ser de algum autor sagrado.

“Canônico” deriva de “Cânon”, que é o catálogo de Livros Sagrados admitidos pela Igreja Católica e que constituem a Bíblia. Este catálogo está definitivamente encerrado e não sofrerá mais modificação.

Há uma série de argumentos profundos que justificam esta sábia decisão da Igreja.

Entretanto, uma extrema ponderação em apurar a verdade faz com que a Igreja não recuse em bloco esses “apócrifos” e reconheça que pode haver neles elementos históricos ou outros que ajudem à Fé.

Por isso mesmo, o Vaticano conserva a maior coleção mundial desses “apócrifos”, e os põe à disposição dos críticos de todas as religiões que queiram estudá-los.

A Igreja não tem medo de que possa sair qualquer coisa que desdoure a integridade e a santidade da Bíblia. Antes bem, deseja ardentemente encontrar qualquer dado que possa ajudar a melhor compreendê-la.

O apócrifo “A Revelação dos Magos” aparenta ser um relato de primeira mão da viagem dos Reis do Oriente para homenagear o Filho de Deus.

Reis Magos, Nicolás de Verdun (1130 – 1205).
Urna dos Reis Magos na catedral de Colônia
Só recentemente foi traduzido do siríaco antigo. O mérito é do Dr. Brent Landau, professor de Estudos Religiosos da Universidade de Oklahoma, EUA, que dedicou dois anos para decifrar o frágil manuscrito.

Trata-se de uma cópia feita no século VIII a partir de algum original perdido que, por sua vez, fora transcrito meio milênio antes. Portanto, a fonte original desse apócrifo dos Reis Magos remonta a menos de um século depois do Evangelho de São Mateus.

O documento levanta questões em extremo interessantes: quem foram ao certo, os Reis Magos? Foram três? Quais eram seus nomes? De onde vieram? Por quê?

Vejamos primeiro o que nos diz a única fonte digna de fé religiosa, o Evangelho de São Mateus:

“1. Tendo, pois, Jesus nascido em Belém de Judá, no tempo do rei Herodes, eis que magos vieram do oriente a Jerusalém.
“2. Perguntaram eles: Onde está o rei dos judeus que acaba de nascer? Vimos a sua estrela no oriente e viemos adorá-lo.
“3. A esta notícia, o rei Herodes ficou perturbado e toda Jerusalém com ele.
“4. Convocou os príncipes dos sacerdotes e os escribas do povo e indagou deles onde havia de nascer o Cristo.
“5. Disseram-lhe: Em Belém, na Judéia, porque assim foi escrito pelo profeta:
“6. E tu, Belém, terra de Judá, não és de modo algum a menor entre as cidades de Judá, porque de ti sairá o chefe que governará Israel, meu povo(Miq 5,2).
“7. Herodes, então, chamou secretamente os magos e perguntou-lhes sobre a época exata em que o astro lhes tinha aparecido.
“8. E, enviando-os a Belém, disse: Ide e informai-vos bem a respeito do menino. Quando o tiverdes encontrado, comunicai-me, para que eu também vá adorá-lo.
“9. Tendo eles ouvido as palavras do rei, partiram. E eis que e estrela, que tinham visto no oriente, os foi precedendo até chegar sobre o lugar onde estava o menino e ali parou.
“10. A aparição daquela estrela os encheu de profunda alegria.
“11. Entrando na casa, acharam o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se diante dele, o adoraram. Depois, abrindo seus tesouros, ofereceram-lhe como presentes: ouro, incenso e mirra.
“12. Avisados em sonhos de não tornarem a Herodes, voltaram para sua terra por outro caminho.” (São Mateus, cap. 2, 1ss)

Três Reis Magos, mosaico em San Apollinare Nuovo, Ravenna, Itália.
No muro da igreja, concluida em 569, lê-se os nomes dos três.
Apresentados com gorros frígios (chapéu originário da Ásia Menor.
No Irã era atributo do deus Mitra).
A narração de São Mateus contém tudo o que é necessário para a Fé. Mas com o beneplácito e a aprovação da Igreja a piedade popular acrescentou muitos outros pormenores, que foram transmitidos por tradição oral e que são aceitos sem contestação.


O que diz a Tradição sobre seu número, condição, proveniência e destino?

É aqui que entra o papel do grande São Beda, o Venerável (673-735), Doutor da Igreja e monge beneditino nas abadias de São Pedro e São Paulo em Wearmouth, e na de Jarrow, na Nortumbria, Inglaterra.

São Beda é uma das máximas autoridades dos primeiros tempos da Idade Média pelo fato de ter recolhido relatos transmitidos oralmente pelos Apóstolos aos seus sucessores, e destes aos seguintes.

São Beda é também considerado como fonte de primeira mão da história inglesa, sendo muito respeitado como historiador. Sua História Eclesiástica do Povo Inglês (Historia Ecclesiastica Gentis Anglorum) lhe rendeu o título de Pai da História Inglesa.

No tratado “Excerpta et Colletanea”, o Doutor da Igreja assim recolhe as tradições que chegaram até ele:
“Melquior era velho de setenta anos, de cabelos e barbas brancas, tendo partido de Ur, terra dos Caldeus. Gaspar era moço, de vinte anos, robusto e partira de uma distante região montanhosa, perto do Mar Cáspio. E Baltasar era mouro, de barba cerrada e com quarenta anos, partira do Golfo Pérsico, na Arábia Feliz”.
Três Magos adoram o Menino Jesus.
Sarcófago romano dos primeiros tempos do cristianismo, Museu Vaticano.
É, pois, São Beda quem por primeira vez escreveu o nome dos três. Nomes com significados precisos que nos ajudam a compreender suas personalidades.

Gaspar significa “aquele que vai inspecionar”; Melquior quer dizer: “Meu Rei é Luz”, e Baltasar se traduz por “Deus manifesta o Rei”.

Para São Beda – como para os demais Doutores da Igreja que falaram deles – os três representavam as três raças humanas existentes, em idades diferentes.

Neste sentido, eles representavam os reis e os povos de todo o mundo.

Também seus presentes têm um significado simbólico. Melquior deu ao Menino Jesus ouro, o que na Antiguidade queria dizer reconhecimento da realeza, pois era presente reservado aos reis.

Gaspar ofereceu-Lhe incenso (ou olíbano), em reconhecimento da divindade. Este presente era reservado aos sacerdotes.

Por fim, Baltasar fez um tributo de mirra, em reconhecimento da humanidade. Mas como a mirra é símbolo de sofrimento, vêem-se nela preanunciadas as dores da Paixão redentora. A mirra era presente para um profeta. Era usada para embalsamar corpos e representava simbolicamente a imortalidade.

Desta maneira, temos o Menino Jesus reconhecido como Rei, Deus e Profeta pelas figuras que encarnavam toda a humanidade.

Em coerência com essa visão, a exegese católica interpreta a chegada dos Reis Magos como o cumprimento da profecia de David:

“Os reis de Társis e das ilhas lhe trarão presentes, os reis da Arábia e de Sabá oferecer-lhe-ão seus dons. 11. Todos os reis hão de adorá-lo, hão de servi-lo todas as nações”. (Sl. 71, 10-11) (P.S.: na numeração das traduções direto do hebraico, é o Sl. 72, 10-11).

Alguns especularam que talvez pelo menos um deles veio da terra de Shir (não identificada nos mapas modernos), na antiga China.

Em livro – escrito a título pessoal, portanto não sendo documento do magistério eclesiástico – Joseph Ratzinger (S.S.Bento XVI) comenta que “a promessa contida nestes textos [N.R.: Salmo 72,10] estende a proveniência destes homens até ao extremo Ocidente (Tarsis, Tartessos em Espanha), mas a tradição desenvolveu posteriormente este anúncio da universalidade aos reinos de que eram soberanos, como reis dos três continentes então conhecidos: África, Ásia e Europa”, segundo informou “Religión Digital” de Espanha.

A amplidão do leque de possibilidades geográficas fica patente neste comentário.

Tarsis ou Tartessos ficaria na Andaluzia, Espanha, especificamente em “algum lugar compreendido entre Cádiz, Huelva e Sevilha”. Segundo o “ABC” de Madri, os sevilhanos acham que se Melquior, Gaspar e Baltasar fossem andaluzes teriam se manifestado mais alegremente, teriam cantado “sevilhanas” e levado pandeiros. A reação popular suscita um amável sorriso.


O que foi depois dos Reis Magos?

Reis Magos. Representam todas as raças. Andrea Mantegna (1431-1506). J. Paul Getty Museum, Los Angeles.
Reis Magos. Representam todas as raças.
Andrea Mantegna (1431-1506). J. Paul Getty Museum, Los Angeles.
De acordo com uma tradição acolhida por São João Crisóstomo, Padre da Igreja, os três Reis Magos foram posteriormente batizados pelo Apóstolo São Tomé e trabalharam muito pela expansão da Fé (Patrologia Grega, LVI, 644).

A fama de santidade dos Reis Magos chega até os nossos dias.

Seus restos são venerados na nave central da Catedral de Colônia, Alemanha, em magnífica urna de ouro e de pedras preciosas que extasia os visitantes.

As relíquias deles foram descobertas na Pérsia pela imperatriz Santa Helena e levadas a Constantinopla, capital do Império Romano de Oriente.

Depois foram transferidas a outra capital imperial no Ocidente – Milão –, até que foram guardadas definitivamente na Catedral de Colônia em 1163 (Acta SS., I, 323).


Por que eram "Magos"?

O nome “mago” era sinônimo de “sábio”. O tratamento dado a eles como grandes eruditos, prudentes e judiciosos, provinha do fato de os sacerdotes da Caldeia serem muito voltados para a consideração dos astros com uma sabedoria que surpreende até hoje.

A eles devemos o início da ciência astronômica.

Sem dúvida, seu caráter de “magos”, reconhecido pelo Evangelho de São Mateus, aponta para a área da civilização caldeia (cujo epicentro foi no atual Iraque, mas incluiu diversos países vizinhos, entre eles o Irã).

Com a decadência moral, os “magos” caldeus viraram uma espécie de bruxos, divulgadores de toda espécie de superstições.

Os Três Reis Magos teriam sido os últimos sacerdotes honrados daquele mundo pagão que aspiravam sinceramente conhecer o Salvador.

Relicário dos Três Reis Magos, catedral de Colônia.
Neste caso, foram exemplos arquetípicos do pagão de boa-fé que deseja conhecer a verdadeira religião, e que assim que a encontra adere a ela sem demoras nem restrições.

Foram "Reis"?

Discute-se também em que sentido podem ser chamados de “Reis”, pois não se lhes conhece a procedência e menos ainda a localização do reino.

Porém, na Antiguidade, os patriarcas, ou chefes de grandes clãs, ou grupos étnico-culturais, governavam com poderes próprios de um rei, sem terem esse título ou equivalente. E seu reinado se concentrava sobre sua hoste, por vezes nômade.

São João Damasceno não recusava que eles fossem descendentes de Set, terceiro filho de Adão.

E este pormenor nos leva de volta ao “apócrifo” do Vaticano.

A estrela que os guiou

O referido manuscrito estava na Biblioteca Vaticana havia pelo menos 250 anos, mas não se sabe mais nada de sua proveniência.

Está escrito em siríaco, língua falada pelos primeiros cristãos da Síria e ainda hoje, bem como do Iraque e do Irã.

O Prof. Landau acredita que no apócrifo entra muita imaginação. Mas, há uma muito longa descrição das supostas práticas, culto e rituais dos Reis Magos.

Relicário dos Três Reis Magos, catedral de Colônia, Alemanha.
Feitos, pois, os devidos descontos no apócrifo, lemos nele que Set, terceiro filho de Adão, transmitiu uma profecia, talvez recebida de seu pai, de que uma estrela apareceria para sinalizar o nascimento de Deus encarnado num homem.

Prêmio a uma fidelidade de séculos

Gerações de Magos teriam aguardado durante milênios até a estrela aparecer, confiantes no aviso de Set.

Mistérios da fidelidade! Milênios aguardando, gerações morrendo na esperança e transmitindo aos filhos o anúncio de um dia remoto em que o mundo receberia o Salvador!

Segundo o Prof. Landau, o apócrifo diz que a estrela no fim “transformou-se num pequeno ser luminoso de forma humana que foi Cristo, na gruta de Belém”.

A afirmação não é procedente se a interpretarmos ao pé da letra. Mas, levando em conta o estilo altamente poético do Oriente, poderíamos supor que o brilho da estrela de Belém convergiu no Menino Jesus e desapareceu.

E, de fato, depois de encontrar o Menino Deus, os Magos não mais viram a estrela.

Alertados por um anjo, voltaram por outro caminho às suas terras, como ensina o Evangelho de São Mateus, que não mais menciona a estrela no retorno.

Anúncio dos profetas e juízo de Padres e Doutores da Igreja

Adoração dos Magos, Gentile da Fabriano (1370-1427). Galleria degli Uffizi, Florença
Adoração dos Magos, Gentile da Fabriano (1370-1427). Galleria degli Uffizi, Florença
A festa da adoração dos Reis Magos ao Menino Jesus recebeu o nome de Epifania do Senhor. Epifania vem do grego: πιφάνεια que significa “aparição; fenômeno miraculoso”.

A festa se comemora no dia 6 de janeiro, ou seja, doze dias após o Natal, ou 2 domingos após o Natal, dependendo do calendário litúrgico usado.

“Andaram as gentes na tua luz e os reis no esplendor do teu nascimento”, profetizou Isaías (Is 60, 3).

E São Tomás de Aquino explica: ‘Os Magos foram as primícias dos gentios que acreditaram em Cristo. E neles se manifestou, como um presságio, a fé e a devoção das gentes que vieram a Cristo das mais remotas regiões’.

Santo Agostinho sublinha que eles procuraram com fé mais ardente Àquele que punham de manifesto o clarão da estrela e a autoridade das profecias.

São João Crisóstomo completa dizendo: “porque buscavam um Rei celeste, embora nada descobrissem nele denotador da excelência real, contudo, contentes com o só testemunho da estrela, adoraram-no”.

Veja também: Dado essencial: houve o fenômeno astronômico denominado “estrela de Belém”

Astrônomo defende com computador a existência da estrela de Belém


65 comentários:

  1. Mutio bom. Parabéns pelo artigo e as informações!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses artigos sao extremamente católicos.
      Não existe na Bíblia nenhum lugar dizendo que eram reis e nem eram três e nem seus nomes. Nao me venham com crendices populares ou achismo !

      Excluir
    2. Não sou católico, mas devo defender o autor nesse texto.
      Em nenhum momento ele omitiu informações que nos levassem a crer que tudo o que está escrito é total verdade. Ele começa advertindo exatamente que a grande parte das informações são provenientes de tradições orais e culturais, bem como de escritos não canônicos.
      Realmente a Bíblia não revela com precisão as respostas as quais o texto submete-se a responder, mas com certeza esses magos vieram de algum lugar, e eram mais de um, podendo ser 3, 6 ou 37. Precisar que eram 3 é impossivel, mas muito conveniente, haja visto o numero de presentes, o numero de etnias bases, e tradições orais de épocas mais próximas da nossa.
      Enfim, bom trabalho de investigação do autor, legal mesmo
      Deus abençõe!

      Excluir
    3. E desde quando a Bíblia se propõe a ter todas as respostas e detalhes de todos os eventos lá descritos, WEB TV?

      Excluir
    4. Irmão, católicos acreditam na tradição da Igreja Católica.Se você não é católico, respeite a crença dos outros, ao menos.

      A paz de Cristo.

      Diego Mendes.

      Excluir
  2. Pax Christi!

    Interessante o estudo dos apócrifos. Alguns confirmam a fé dos antigos cristãos na Virgindade Perpétua da Santíssima Mãe de Deus, Sua Gloriosíssima Assumpção etc.

    Deste apócrifo: todos os homens somos descendentes de Set, exatamente porque todos somos descendentes de Noé, chamado na ladainha "segundo Adão". Todos os demais homens, sejam descendentes de Set, sejam de Caim ou de qualquer outro possível filho de Adão (excluindo Abel que fora assassinado antes da paternidade) padeceram no dilúvio, donde sermos todos descendentes de Noé e, consequentemente de Set.

    Relato transmitido por Moisés, sob Inspiração Divina, no livro do Génesis, o qual coincide com a tradição oral de povos pagãos como os helênicos e os ameríndios (resguardadas as deturpações próprias dos povos gentios).

    Vosso em Cristo,
    sem. Rafael Martins (Rio de Janeiro)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido irmao, paz! De acordo com 1 Cortintios 15.45 e 46, o segundo Adao e Jesus, e nao Noe.Embora o texto se inicie falando do "ultimo Adao", ele segue identificando CRisto como "segundo". Aprecio o estudo dos textos apocrifos, mas ainda tenho os canonicos como primazia.
      Obrigado irmaos, ... Pastor Ronaldo Silva

      Excluir
    2. Como Noé pode ser decendente só de Set? Na epoca de Adão, só tinha eles, os filhos dos filhos de Adão tinham que casar com as filhas dos irmãos deles. Dessa forma a descendência é bem misturada, não?

      Excluir
  3. Muito bom!
    Parabéns pelo blog que é muito interessante e sábio!

    Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
  4. Deve- se fazer uma correção: cita o Evangelho de Marcos mas o texto apresentado é de Mateus. No mais tudo maravulhoso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pela advertencia!
      Já corrigimos o erro de digitação.
      Por favor, nunca deixe de avisar em casos semelhantes, pois sempre passa alguma falha involuntária inadvertida.
      Desejando que tenha passado um Santo Natal e que 2013 seja um ano cheio de graças para V. e sua família.
      em Jesus e Maria

      Excluir
  5. obrigado pelos esclarecimentos,sempre quis saber mais sobre os magos.Que deus vos abençoe

    ResponderExcluir
  6. É OUTRO ARTIGO QUE TENHO PESQUISADO E ESTUDADO MUITO É OS MAGOS DO ORIENTES CHAMADOS DE REIS, QUE GUIADOS POR UMA ESTRELA, " JUNÇÃO DE TRÊS PLANETAS " DESCOBRIRAM UM REI SUPREMO, O ADORARAM E DERAM-LHES PRESENTES.

    AMÉM.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como pode uma estrela ter parado sobre Belém, sendo que estrelas e planetas nuca param, como explicar isso, no mínimo estranho... será que não eram as tais famosas carruagens de fogo ou mais recentemente as tais bolas de fogo, vistas pelos pilotos da segunda grande guerra mundial???

      Excluir
    2. Cremos que seja assim pq assim é que ensinam a Biblia, o Magistério e a Tradição da Igreja. O católico não opina sobre esses assuntos. A Igreja ensina e nós cremos. Ponto final. Se quer fantasias, procure uma seita que atendas às suas expectativas. A Fé Católica não se adequa às pessoas, aos tempos, às opiniões.

      Excluir
    3. Resistência Católica, na declaração acima o Anônimo tão somente questionou algo que ele não consegue compreender. Questionar não é pecado, apesar da tradição medieval ter implantado essa cultura entre os povos. Uma doutrina bem estruturada deve estar preparada para atender quaisquer questionamentos acerca do que ensina. Na incapacidade de esclarecer algum questionamento é necessário, pelo menos, humildade e sinceridade para admitir não haver resposta.
      Lembrando sua própria declaração: "O católico não opina sobre esses assuntos. A Igreja ensina e nós cremos. Ponto final." ->ESTA É EXATAMENTE A PREMISSA DA IMENSA MAIORIA DAS SEITAS!

      Excluir
    4. Resistência Católica, gostei do título.E falastes bem, irmão.É isso aí, sejamos claros e diretos.Sejamos como espadas.

      A paz de Cristo.

      Diego Mendes.

      Excluir
  7. o triste e as pessoas dar nomes aos maos, e tambem dizer que sao 3.A biblia deve ser a unica fonte de um cristao. O restante e achiologia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os protestantes escolhem, na Bíblia, o que lhe interessa para uso próprio. Vade retro, Satana!

      Excluir
  8. Infelizmente não consegui sanar minhas duvidas,ou melhor,não me convenceu.Sou católica porem acredito somente nas verdades que estão escritas na BÍBLIA.lá não menciona se são reis, seus nomes e se são três. bem como também diz que encontraram Jesus numa casa não no estabulo.
    Por favor me esclareçam melhor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lamento, mas vc não é católica. Quem escolhe quais verdades e quais mandamento "prefere" não é católico, mas protestante. Além da Bíblia, a Igreja Católica tem o Magistério e principalmente a Tradição. Somente um mentecapto acreditaria que tudo o que Cristo disse em três anos de vida pública esteja contido na Bíblia. Não está, nem caberia. Seriam necessários mais cem livros. Cristo estabeleceu os Apóstolos e a eles entregou os detalhes da Revelação e tudo o que diz respeito à nossa salvação. E eles - a Tradição - transmitiram o depósito da Fé, de geração em geração. Hoje, a Igreja ensina exatamente o que ensinou Jesus. É ATO DE FÉ da Igreja: "Eu creio firmemente que há um só Deus, em três pessoas, realmente distintas: Pai, Filho e Espírito Santo, que dá o céu aos bons e o inferno aos maus, para sempre. Creio que o Filho de Deus se fez homem, padeceu e morreu na cruz para nos salvar, e que ao terceiro dia ressuscitou. CREIO TUDO O MAIS QUE CRÊ E ENSINA A SANTA IGREJA CATÓLICA, APOSTÓLICA ROMANA, PORQUE DEUS, VERDADE INFALÍVEL, LHO REVELOU. E nesta crença quero viver e morrer". A Igreja não é casa da mãe-joana. O católico não opina, mas crê. Ou não, mas se não crê não pertence à Comunhão dos Santos: não é católico!

      Excluir
    2. Resistencia Católica: sua posição é correta, seus argumentos excelentes. A maneira como os expõe, no entanto, é desnecessariamente ofensiva. Não há necessidade de tanta agressividade. Um belo livro infanto-juvenil escrito por um Jesuita norte-americano, Padre Francis Finn, trás um capítulo chamado "Não é com vinagre que se apanha mosca", no qual o menino herói, Tom Playfair, muda de tática para converter um seu colega "mau carater": ao invés de contestá-lo e combatê-lo com agressividade, ele obtem autorização do diretor do colégio para que o personagem "mau carater" possa sair em passeio - a que estava proibido por seu comportamento - e assim o conquista e o converte. Nem todo católico que ignora alguma das posições da Igreja é protestante: pode ser somente mau informado. A mesma coisa, dita de uma maneira menos agressiva, tem mais chance de produzir bons efeitos... Salve Maria

      Excluir
    3. Nossa!! Fé é uma coisa e inteligência e curiosidade são outras. A igreja foi feita por homens e homens tb erram. Mas enfim.. Caro anônimo.. estudo a vida de Jesus há anos e independente de religiosidade.. se vc gosta de ler, sugiro q leia "Harpas Eternas". A coleção é muito boa.. são quatro livros longos e de leitura cansativa.. pq o primeiro é bem chato e histórico. Mas passe do primeiro.. são leituras únicas!! O segundo livro é mais tranquilo. Eu levei anos p ler tudo.. por causa da minha cabeça d católica foi sofrido rs. É muito esclarecedor. Vc vai aprender muito. A partir do nascimento de Jesus é tão emocionante q dá vontade d chorar. E p aqueles q tem um preconceito a respeito d leituras q n sejam a Bíblia.. os livros são estudos d uma carmelita. É lindo lindo lindo. Espero ter ajudado. Abraço.

      Excluir
  9. MARAVILHOSO!!! ESTOU ENCANTADO COM A BELÍSSIMA HISTÓRIA DOS REIS MAGOS.

    ResponderExcluir
  10. Tais divulgações nos mostram como devemos ter a Esperança de um Mundo melhor. Reportamo-nos nas palavras do próprio Cristo Se houve rum só justo-pouparei o mundo"...
    Deus lhes pague. Foi legal para o meu trabalho .

    ResponderExcluir
  11. Dúvidas sanadas. Obrigada por ser tão claro e sábio em ssuas palavras.

    ResponderExcluir
  12. Fiquei muito feliz ao ler estes textos que fortalecem minha esperança...certa vez ouvi que os magos não teriam existido, que seria apenas "uma forma literária" usada na época... eu não podia acreditar! Prefiro crer no Evangelho, puro e simples! Não importa se foram três, dois, dez ou sei lá: quantos forem ou se eram reis, o que importa é que os magos vieram e adoraram o Menino Jesus!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Anônimo, quem não crê no que a Biblia diz não é católico. Quem escolhe quais verdades e quais mandamentos prefere é protestante. Adão é Eva existiram, e nós descendamos deles, não são mitológicos, nem metafóricos. Não viemos dos macacos! Pelo menos, não eu! E se eles não existiram, pq Cristo morreu na Cruz?

      Excluir
    2. O Papa ja disse q Adao e Eva nunca existiram. E agora?

      Excluir
    3. Chocada. Esse nome Resistência Católica já diz tudo. Na verdade todos nós, mas digo TODOS MESMO, temos dificuldades em entendermos tantas coisas que está na Bíblia. Nem tudo é tão claro assim como parece. E não importa se somos católicos, protestantes ou ateus..... As dúvidas vem do mesmo jeito.
      Até os padres, pastores e líderes espirituais tem suas dúvidas, que talvez não são reveladas assim abertamente. Mas no fundo todos nós temos nossas crises, INCLUSIVE VOCÊ RESISTÊNCIA CATÓLICA.
      Ninguém é perfeito. Nem VC. E essa atitude tua é uma VERGONHA para nós católicos.
      Seja mais tolerante com seus irmãos. Se VC acredita que somos todos irmãos deve no mínimo COMPREENDER que as pessoas são diferente de VC .
      Só o fato de ter vindo aqui ler sobre os reis Magos, é uma prova de que temos dúvidas, até VC pois não acredito que entrou aqui só para criticar as pessoas que queriam aprender um pouquinho mais.

      PARABÉNS ao texto. Esclareceu bastante.

      Excluir
  13. Que belo texto. Mostra a poesia e a beleza. Revela ciência e sabedoria. Obrigado por partilha-lo conosco. Que o DEUS Menino os abençoe! Prof. Geraldinho de Paula Corrêa - BH/MG

    ResponderExcluir
  14. A Bíblia não é um compêndio científico,mas trata da fé.Quem quiser explicações científicas não encontrará lá...De qualquer forma,sempre é bom estudar,fazer cursos bíblicos,acessar sites como o padrepauloricardo.org,etc.No mundo difícil em que estamos é bom meditar e até sonhar com a história dos reis magos...Obrigada ao site,mantenham sempre a tradição...

    ResponderExcluir
  15. Sugiro ao site acrescentar a esta maravilhosa pesquisa alguns dados do livro Nossa Senhora dos Hereges de Alberto Maggi
    o autor explora a visao judaica a respeito dos magos...nao dando a eles oportunidade de se aproximarem do messias. Jesus acolhe a todos e os fazem pessoas melhores ...propagadores da fé. Com alegria!

    ResponderExcluir
  16. Que esta excelente matéria seja publicada o quanto antes em forma de livro. Que a Petrus Editora tenha especial interesse por ela. Cordialmente Garcia de Sena

    ResponderExcluir
  17. Parabéns pela excelente matéria! Adoraria apenas tecer algum comentário sobre o belo texto. Mas, sou Cristã de corpo, alma e dentro da minha humanidade em atitudes. Me entristece profundamente perceber a intolerância, que não procede de Deus ou dos ensinamentos de Jesus, por quem se diz Cristão, sob a bandeira da pseudo resistência católica. Muito sangue foi derramado e injustiças cometidas em nome de Deus. Quando o Deus se fez menino e se apresentou primeiro aos Reis Magos, nos ensinou a viver sem preconceito com outras raças ou credos. A resistência CRISTÃ se faz de fato quando seguimos o mandamento máximo de Jesus: Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos. Fiquem com Deus!

    ResponderExcluir
  18. O cânon do Antigo e Novo Testamentos já haviam sido estabelecido bem antes da igreja católica existir "ver história da igreja". Os apócrifos foram livros rejeitados no cânon e depois acrescido pelo concílio da referida igreja.

    ResponderExcluir
  19. ESTOU ASSUSTADA COM TANTA GROSSERIA DE UM HOMEM QUE SE DIZ CRISTÃO INDEPENDENTE DE RELIGIÃO, NO SEU ATO DE TRATAR O OUTRO SEM RESPEITO , JESUS DISSE APRENDEI DE MIM QUE SOU MANSO E HUMILDE DE CORAÇÃO , UMA PESSOA QUE SE NOMEIA COMO RESISTENCIA CATOLICA DEVERIA SABER SE EXPRESSAR COM MAIS EDUCAÇÃO. RESPEITO E AMOR A SEU PROXIMO .

    ResponderExcluir
  20. Texto interessante, mas se eu não estiver enganado Baltazar tem origem babilônia e significa "Salve a vida do rei" ou "Salve a vida do senhor". Também pode ser entendido como " Salve a vida de Baal", a divindade Babilônia da época.

    ResponderExcluir
  21. Texto interessante. Só que se eu não estiver enganado, Baltazar significa "Salve a vida de Baal" ou "Salve a vida do senhor".

    ResponderExcluir
  22. Só uma correção. A citação “Os reis de Társis e das ilhas lhe trarão presentes, os reis da Arábia e de Sabá oferecer-lhe-ão seus dons. 11. Todos os reis hão de adorá-lo, hão de servi-lo todas as nações”. Pertece ao Salmos 72: 10-11 e não ao Sl. 71, 10-11.

    Interessante texto, minha curiosidade sobre os Magos vinha de longa data, mas foi instigada após ler um comentário do Dr Mário Veloso e um capitulo do Livro O desejado De Todas As Nações. Eu estou impressionado em como tantas pessoas esperavam esse acontecimento, mas Jerusalém praticamente dormia sobre o assunto (embora creia que muitos na cidade sabiam mas tinham medo por conta do rei que estava no poder)

    ResponderExcluir
  23. GOSTO MUITO DE PESQUISAR SOBRE A VIDA DE CRISTO, ONDE MOROU, SEUS AMIGOS, COMO TRABALHAVA. ENFIM .ACHO ALUCINANTE ESSAS HISTÓRIAS. AS VEZES TENHO MUITO VONTADE DE DIVIDIR, OU MESMO SOMAR COM VOCÊS, MAS, APARECE TANTA GENTE GROSSA DANDO OPINIÕES, QUE SINCERAMENTE...PARECE QUE ENTRAM NOS COMENTÁRIOS SOMENTE PARA ESTRA VAZAR ALGUM TIPO DE FRUSTRAÇÃO EM CIMA DAS PESSOAS QUE NEM CONHECEM....GOSTEI MUITO DE ALGUNS ESCLARECIMENTOS.SEMPRE TIVE VONTADE DE SABER SOBRE OS MAGOS..NOSSA DESCENDÊNCIA , É DE ADÃO.. POIS , NOÉ É DESCENDENTE DE ADÃO..A PROPOSITO..SOU CRISTÃ. ESPERO QUE NÃO ME XINGUEM POR ISSO.INDEPENDENTE DA RELIGIÃO, SOMOS TODOS IRMÃOS, FILHOS DO MESMO PAI.. NOSSO PAI, JEOVÁ.

    ResponderExcluir
  24. Bom. Mas o salmo referido está errado...seria samos 72 e não 71. Na PAZ de DEUS. Gilmar Alberto Daniel.

    ResponderExcluir
  25. Na Bíblica católica, bom número de salmos têm dupla numeração, herdada da dupla numeração que tinha o Antigo Testamento no tempo de Nosso Senhor:
    1) a da Bíblia em hebraico,
    2) a da Bíblia em grego, feita pelos 70 sábios de Israel, ou Septuaginta.
    Hebreus e protestantes não têm essa dupla numeração.
    Para mais pormenores ver:
    - https://pt.wikipedia.org/wiki/Livro_de_Salmos
    - http://www.paulinas.org.br/diafeliz/?system=paginas&action=read&id=6892

    ResponderExcluir
  26. Uma outra versão tem a ver com o Zoroastrianismo. Zoroastro profetizou que após mil anos viria um Salvador ou Messias; os "Reis Magos" não são reis, mas líderes religiosos do Zoroastrianismo, que, através das profecias, descobriram a proximidade do nascimento do Prometido e encontraram Jesus, tendo-Lhe prestado homenagem e reverência.

    ResponderExcluir
  27. Vejo nesse comentário e ilustração bem elaborada, uma visão diferenciada que abre uma nova perspectiva para o pensamento livre (uma semente germinando na minha cabeça).

    ResponderExcluir
  28. Mas em Salmos 71 10-11 não diz nada sobre eles, assim como vc citou no estudo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É só clicar no link para ler. Os Salmos têm duas numerações aceitas dependendo da tradução.
      A numeração da Bíblia Hebraica está uma unidade à frente da numeração seguida na Septuaginta e na Vulgata, que juntam: os Salmos 9 e 10 no Salmo 9 (da Septuaginta/Vulgata), e, os Salmos 114 e 115 no Salmo 113 (da Septuaginta/Vulgata); e dividem: o Salmo 116 nos Salmos 114 e 115 (da Septuaginta/Vulgata), e, o o Salmo 147 nos Salmos 146 e 148 (da Septuaginta/Vulgata).
      Para mais informações veja https://pt.wikipedia.org/wiki/Livro_de_Salmos, subtítulo "Variações entre as traduções".
      Eu uso a Vulgata, na edição publicada pela Ave Maria. Basta clicar no link incluído no texto.
      Na outra numeração deve bater no 72.

      Excluir
  29. Prezados Amigos, muitos anos atrás eu lia tudo que me caísse às mãos sobre o nascimento de Jesus, por isso lembro muito bem que um vidente, cujo nome não guardei, declarou que a ESTRELA DE BELÉM era o Espírito Santo. Na minha pobre iopinião, creio que só assim se pode explicar a trajetória da referida Estrela. Um abraço a todos, Fredy

    ResponderExcluir
  30. hello web tv brasil como vc não foi capaz de escrever ou falar sobre o assunto ,somente criticou né???acorda!!!!!

    ResponderExcluir
  31. Já se perguntaram porque 3, já investigaram seu significado e simbologia? Analisemos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo. 3 tá presente em toda a vida de Jesus. 3 reis magos, 12 dias que a estrela brilhou, 12 apostolos, 30 aos 33, tres pessoas na crucificacao, etc.

      Excluir
  32. Ei Luis, parabéns, gostei muito. Na minha humilde opinião seria perfeito se o texto fosse complementado um pouquinho, porque, para mim ficou faltando o papel do Profeta Daniel na história. Eu sei que é uma daquelas coisas subentendidas; mas lembra-se que o anjo custódio da Babilônia queria ainda que alguns judeus sábios ficassem para instruir os babilônios? Então é de se pensar, e se bem me lembro já ouvi comentadores mencionarem, que parece bem óbvio que o Profeta Daniel, uma vez adquirido prestígio na corte, deixara nos anais uma profecia, que continha o aviso da passagem da estrela - provavelmente um cometa -, especialmente deixada para aquele povo amante da astronomia e observador dos céus. É uma informação complementar, corroborativa do Evangelho. Para ser franco não me lembro onde aprendi essa tradição ou explicação. Sua pesquisa seria perfeita se contivesse este pormenor também explicado. Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Rafael,
      agradeço muito sua contribuição. É algo muito bonito e grandioso.
      Meu critério é ficar amarrado aos documentos, e não tenho documentação sobre esse evento bíblico.
      Passarei a procurar e, se o Sr. encontrar fonte avalizada, por favor não deixe de me enviar o link ou a indicação de fonte escrita.
      em Jesus e Maria

      Excluir
  33. Shalom! Ótimo artigo! Não sei se concordo com tudo. Mas, excelente artigo. Mazal tov!

    ResponderExcluir
  34. Minha crença consiste em aguardar tão somente o dia,quando acordarmos para o grande dia,a revelação mais espantosa seja a simplicidade que nosso Senhor Jesus ensinou,"amai-vos uns aos outros";e nos deparamos lado a lado independente de credos e religiões,diante de Deus para recebermos das mãos deles o que a fé e as obras resultaram.Gostei do estudo...isto mostra uma mente voltado para o interesse de aprender e dividir.Um dia,toda essa historia humana deixara de existir.A bíblia deixara de existir.O conhecimento humano ficara no esquecimento...e meu plano não é passar a eternidade defendendo a teoria de quem estava certo.Rsrs...è Deus quem decide!

    ResponderExcluir
  35. Um artigo realmente fantástico, parabéns ao auto. Não sabemos ao certo se realmente procedeu assim, mas pra mim, faz todo o sentido, quando Jesus veio para os seus mas, os seus, não o receberam, seria essa visita dos magos , uma pré profecia do que realmente seria, homens pagãos, de toda tribo, língua e nação, tendo um verdadeiro encontro com o amor, perdão e redenção do verdadeiro Deus.

    ResponderExcluir
  36. A final, Jesus não veio condenar, mas veio salvar aquele que havia se perdido. " Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu seu filho único, para que todo aquele que nEle crê, não pereça mas tenha a vida eterna João 3:16".

    ResponderExcluir
  37. Um ótimo texto, mas lamentável que tenha vínculo religioso.

    ResponderExcluir
  38. durante o tempo em que fui catolico ouvi cantores de folia de reis falar reis magos e tudo mais porem nunca os vi na igreja nem participarde nada e alguns ate de procedimnto moral duvidoso

    ResponderExcluir
  39. Alguém saberia me informar títulos de livros antigos que falam sobre a vida e a viagem dos reis magos?

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.