terça-feira, 9 de julho de 2013

Museu das almas do Purgatório 2: os sinais do além deixados por almas que padecem para se purificar


Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs



Continuação do post anterior: Uma grande razão para rezarmos pelas almas dos falecidos: o Purgatório


Prosseguimos com a transcrição da entrevista ao Pe. Domenico Santangini, pároco da igreja do Sagrado Coração do Sufrágio e curador do Museu das Almas do Purgatório:

Jornalista : Entendemos, portanto, qual é a diferença entre a invocação, portanto o espiritismo, dos defuntos, e a simples oração e a veneração. Mas voltemos ao Purgatório. Este local que pela sua natureza é uma realidade ultraterrena, deixou sua marca e é uma marca muitíssimo tangível. Olhemos.

– Pe. Domenico Santangini: Aqui, em 1895, não havia nada, apenas uma capela em volta; não havia nada.

Em 1897 houve um incêndio fortuito e, quando o incêndio foi apagado, uma imagem misteriosa ficou impressa na parede da capela.(foto ao lado)

Agora lhe faço ver exatamente o original. É a imagem de um homem que sofre, pelo que o Pe. Victor Jouët (N.T.: 1839-1912, missionário do Sagrado Coração, de Issoudun, França), capelão que cuidava desta igrejinha e devoto das almas do Purgatório, entendeu:

“Este é um sinal dessas almas que querem uma igreja dedicada às suas intenções”.



Então, quando a notícia se espalhou pela região, segundo as crônicas, houve um afluxo de gente durante oito dias, de milhares de pessoas para verem este fenômeno.

Então, o Pe. Jouët teve a ideia de construir neste local uma igreja dedicada ao Sagrado Coração do Sufrágio. Quer dizer, do sufrágio das almas do Purgatório.

Igreja do Sagrado Coração do Sufrágio, rosácea e órgão
Igreja do Sagrado Coração do Sufrágio, rosácea e órgão
E o Pe. Jouët era um engenheiro que se tornara padre. O que é que ele fez?

Fez a planta de uma igreja gótica, porque a área era reduzida. Encomendou trabalhos para poder erigir esta igreja. Mas não havia recursos.

Pediu ajuda ao Papa, e então o Papa Leão XIII aprovou e deu uma ajuda.

Mas ele próprio foi na França ver sua família em Marselha, que era uma família de posses, e ali recebeu também ajudas. E assim o prédio da igreja foi subindo.

Durante esta construção, que durou até 1912, como ele era devoto das almas do Purgatório, foi viajando pela Europa para buscar testemunhos que dissessem a verdade sobre o grande mistério do Purgatório.

Jornalista: Não somente esta imagem é custodiada como prova da existência do Purgatório. Há outras que constituem verdadeiras provas. Esta história é de tal maneira incrível que ficou decidido dar vida ao único Museu do Purgatório do mundo.

Pe. Domenico Santangini: Entramos no pequeno Museu do Purgatório. Mostrar-lhes-emos todos os testemunhos reunidos pelo Pe. Jouët, o fundador desta igreja e deste museu.

Esta é a foto reproduzindo a imagem misteriosa da capela, que foi ampliada, e mostra o olhar de um homem complicado com o pecado.

Avental de Sóror Margarida Maria Herendorps,  beneditina de Winnenberg, Alemanha.
Avental de Sóror Margarida Maria Herendorps,
beneditina de Winnenberg, Alemanha.
Esta imagem é posterior ao incêndio de 1897.

Ela dá uma clara impressão e faz entender o que é uma alma em pena, uma alma que sofre o afastamento de Deus.

Estamos diante do 4º testemunho, que nos faz ver um fac-símile fotográfico de uma marca de fogo deixada no avental de Sóror Margarida Maria Herendorps, religiosa do mosteiro beneditino de Winnenberg, na Alemanha.

Aqui temos a mão da Irmã [N.T.: Clara Schoelers], que morreu de peste em 1637.

Embaixo temos a marca deixada pela mesma freira sobre uma faixa de pano azul.

Depois passamos para a foto número 5 (na foto: 7d).

É uma fotografia da marca deixada pela defunta senhora Leleux, que nos fala disto: o filho teve a visão da mãe, falecida 27 anos antes.

Marca deixada pela defunta senhora Leleux na camisa do filho
Marca deixada pela defunta senhora Leleux
na camisa do filho
E este homem ficou atormentado por muitas dúvidas a ponto de ficar doente.

E a mãe lhe apareceu e lembrou a este jovem a obrigação de ir a Missa aos domingos e de trabalhar um pouco pela igreja.

Como prova disso, pôs-lhe a mão sobre a camisa, deixando esta marca visibilíssima e pediu-lhe para voltar a ser um bom cristão.

A imagem nº 8 (embaixo) nos apresenta a marca deixada sobre um livro que pertenceu a Margarida Demmerlé, da paróquia de Ellinghen.

A defunta aparecia com as vestimentas da região.

Descia pela escada do celeiro gemendo e olhando com tristeza para a nora, como pedindo alguma coisa.

Margarida Demmerlé, numa aparição subsequente, lhe dirigiu a palavra e obteve esta resposta:

“Eu sou tua sogra, falecida de parto há 30 anos. Vai em peregrinação ao santuário de Nossa Senhora de Mariental e ali faz celebrar duas Santas Missas por mim”.

Depois da peregrinação, a aparição se mostrou de novo para anunciar a Margarida sua libertação do Purgatório.

Uma das 3 marcas deixadas pelo abade Panzini.
Uma das 3 marcas deixadas pelo abade Panzini.
E a nora, por conselho do pároco, lhe pediu um sinal.

Pousando a mão sobre a “Imitação de Cristo”, deixou então o sinal da queimadura, e depois não apareceu mais.

Aqui temos a marca nº 6. Marca de fogo deixada por um dedo da religiosa Sóror Maria de São Luiz Gonzaga entre o 5 e 6 de junho de 1894.

A relação do fato conta como a referida Sóror Maria, que sofria de tuberculose havia dois anos, com fortes febres, tosse, asma e hemoptise, ficou vítima de desencorajamento e, portanto com vontade de morrer para não sofrer mais.

Mas, como era muito fervorosa, submeteu-se com calma à vontade de Deus.

Alguns dias depois, em 5 de junho 1894, expirou santamente e apareceu entre 5 e 6 de junho vestida como Clarissa, mas reconhecível.

A Sóror Margarita, que estava admirada, explicou que estava no Purgatório para expiar seu movimento de impaciência diante da vontade de Deus.

Uma das 3 marcas deixadas pelo abade Panzini.
Uma das 3 marcas deixadas pelo abade Panzini.
Pediu orações e sufrágios e, para atestar a realidade de sua aparição, pôs o dedo índice sobre a fronha do travesseiro e prometeu voltar.

Apareceu à mesma religiosa entre 20 e 25 de junho, para agradecer à Irmã e dar avisos espirituais à comunidade antes de voar para o Céu. Muito belo.

Marca sobre uma tabuleta antiga onde se escrevia [N.T.: deixada por frei Panzini, ex-abade da Ordem Beneditina Olivetana, em Mantova, no dia 1º de novembro de 1731].

A marca 7a é de uma mão esquerda na tabuleta sobre a qual escrevia a venerável Madre Abadessa [N.T.: Madre Isabella Fornari, Abadessa das Clarissas do mosteiro de São Francisco em Todi, Itália].

A segunda é da mesma mão esquerda sobre uma folha de papel e a outra é da mão direita sobre a manga da túnica.

Portanto, são três marcas de mão – duas da esquerda, é claro – para indicar a todos a importância e por que a freira queria deixar um testemunho de sua presença.

Pedindo sempre, como muitas outras almas, orações pela sua alma.

Já o dissemos: são imagens, são testemunhos de uma realidade – a do Purgatório – fundamental para nós.

Devemos procurar verdadeiramente ter uma devoção profundíssima pelas santas almas do Purgatório.

São Lourenço libera almas do Purgatório. Lorenzo di Nicolò
São Lourenço libera almas do Purgatório. Lorenzo di Nicolò
Rezar por elas, fazer rezar Missas por elas, porque é o único modo de liberá-las dos sofrimentos do Purgatório. Sofrimento devido ao afastamento do Senhor.

Porque se nós fazemos entrar no Paraíso uma só alma do Purgatório, esta alma, uma vez dentro do Paraíso, terá para conosco um movimento de gratidão pelo dom recebido.

Eis por que resulta muito espontâneo crer na Comunhão dos Santos: os santos do Paraíso, os santos do Purgatório e nós aqui na Terra, Igreja militante que estamos caminhando rumo ao Paraíso e, infelizmente com frequência, passamos pelo Purgatório”.

FIM







16 comentários:

  1. Este ensinamento sobre a existência do Purgatório vai na contra-mão da doutrina bíblica que diz que Cristo nos redimiu de todas as nossas culpas. "Se andarmos na luz como Ele na luz está, temos comunhão uns com os outros e o sangue de Jesus Cristo, seu filho, nos purifica de todo pecado".

    Sandoval Juliano

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. JESUS também nos disse: Que se não perdoarmos nossos irmãos enquanto caminhamos(vivemos) seremos colocados em uma prisão (purgatório) onde só sairemos após pagarmos o último centavo (pecados) e mais "Os pecados contra o ESPÍRITO SANTO não serão perdoados nem aqui e nem na outra vida".O que você entende com a "outra vida"????Quer dizer que existem pecados que são pagos na outra vida o purgatório pois "ao homem foi dito que nasceriam e morreriam apenas uma única vez"

      Excluir
    2. Jesus nos livrou dos pecados, mas não nos livrou do sácrificio.

      Excluir
    3. O SERVO IMPIEDOSO – “Então o senhor o chamou e lhe disse: Servo mau, eu te perdoei toda a dívida porque me suplicaste. Não devias também tu compadecer-te de teu companheiro de serviço, como eu tive piedade de ti? E o senhor, encolerizado, entregou-o aos algozes, até que pagasse toda a sua dívida. ” (São Mateus 18,34)

      PASSANDO PELO FOGO – “… a obra de cada um aparecerá. O dia (do julgamento) demonstrá-lo-á. Será descoberto pelo fogo; o fogo provará o que vale o trabalho de cada um. Se a construção resistir, o construtor receberá a recompensa. Se pegar fogo, arcará com os danos. Ele será salvo, porém passando de alguma maneira através do fogo.” (1 Cor 3,13-15)

      ATÉ QUE PAGASSE TODA A SUA DÍVIDA. ” (São Mateus 18, 32-35)

      PENA MAIOR E PENA MENOR – “Aquele servo que conheceu a vontade de seu senhor, mas não se preparou e não agiu conforme sua vontade, será açoitado muitas vezes. Todavia, aquele que não a conheceu e tiver feito coisas dignas de chicotadas, SERÁ AÇOITADO POUCAS VEZES” (Lc 12,47).

      Excluir
    4. E SE DISSERMOS QUE NÃO TEMOS PECADOS MENTIMOS E A VERDADE NÃO ESTA CONOSCO DIZ JOÃO EM UMA CARTA.

      Excluir
    5. 'Tenham piedade de mim, tenham piedade de mim, pelo menos vocês, meus amigos, porque a mão do Senhor me tem tocado". (Job 19:21).
      Esta é a comovedora súplica que a Igreja Padecente envia a seus amigos na terra. Terra, comecem, implorem sua ajuda, em resposta a angústia mais profunda. Muitos dependem de suas orações. É incompreensível como alguns católicos, ainda aqueles que de uma ou outra forma são devotos, vergonhosamente desatendem as almas do Purgatório. Parecerá que não creem no Purgatório. Certamente é que suas idéias acerca dele são muito difusas.

      Excluir
    6. ⛪⛪⛪viva a nossa santa igreja católica....

      Excluir
  2. JESUS DISSE TAMBÉM: "SÓ DEUS É BOM E SANTO". SE PARA ENTRARMOS NO CÉU PRECISAMOS SER SANTOS, ENTÃO NINGUÉM IRIA ENTRAR. MAS, SE CONTINUAMOS A LER OS EVANGELHOS VEREMOS QUE PELA MISERICÓRDIA DE DEUS PODEREMOS ENTRAR NO CÉU. E, A MISERICÓRDIA DE DEUS SE MANIFESTA NAS MAIS DIVERSAS FORMAS - UMA DELAS O PURGATÓRIO. NÃO PODEMOS LIMITAR O AMOR DEUS A APENAS UM VERSÍCULO DA BÍBLIA.
    DJALMA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que você me diz da parábola do rico avarento e do pobre Lázaro? Lucas 16:19-29

      Excluir
    2. Não houve nenhuma outra oportunidade para eles!

      Excluir
    3. Caríssimo Nilson, Bom dia!!! No caso do rico avarento e do pobre Lázaro, a indicação do exato lugar onde estavam, não denota que não tenha havia uma oportunidade para eles, pelo contrário, nos mostra a misericórdia e justiça divina que nos dão a condição de já na terra, pela expiação de nossos pecados, incluindo aqui o sentido do sofrimento humano, conseguirmos acesso ao paraíso. Deus sonda o coração e dá a todos a condição de salvar-se, pois Ele se coloca ao nosso lado, caminha conosco, fala-nos ao coração. A presença do Senhor, Sua voz e Palavra devem nos questionar a tomarmos atitudes e lutarmos contra o pecado, que nos separa de Deus, já nesta vida. Na verdade, quem não estiver perto Dele nesta vida, como poderia reinvidicar estar quando deixá-la? Uma vez morrendo segue-se o juízo particular, onde o Senhor Jesus pode ser visto e já não contará nosso movimento de conversão, pois já o vemos. Bem aventurado aqueles que creram sem ver, diz Jesus A Tomé. Nosso impulso de amor deve ser pelo simples fato de confiar, o que o rico avarento não tinha, daí sua condenação imediata. Tal história nos deixa claro que podemos ver Jesus ao cuidar das necessidades dos irmãos, repartindo, cuidando... O Senhor não perde a oportunidade de amar-nos e deseja ao menor movimento de nosso coração em Sua direção, levar-nos para junto de Si. O purgatório, assim, é mais uma demonstração deste Amor que aproveita tudo, até um copo dágua dado a um pequenino, por ser de Cristo!!! Deus te abençoe e Maria Santíssima te guarde no Pleno Amor!!!

      Excluir
  3. achei muito importante esta divulgação, também eu acredito que tive provas da existência do sofrimentos das almas do purgatório, depois que comecei a rezar para as almas dos os meus antepassados., penso que é um agradecimento, que me fazem,e por isso continuarei a rezar para elas Amém.

    ResponderExcluir
  4. Ola boa noite, li e reli varias vezes esta materia, e digo com toda franqueza que sinto, que por mais que a igreja erga uma basilica em volta e se crie um museu com artefatos relacionados ao assunto, eu não consigo acreditar nestes sinais, basta ler-mos o evangelho de são Lucas 16 - 19 e ss sobre o rico e Lazaro, ha um abismo intransponivel entre la e ca, e nem se voltarem os mortos ninguem vai acreditar , por isso é que temos os profetas, dizer tambem que Santa Tereza de Jesus passou pelo purgatório só por causa de uma genuflexão isso só pode ser brincadeira, com toda certeza acredito que ela deva ter tido piores pecados que esse, é só lembrar do bom ladrão na cruz ao lado de Jesus, com todos os seus pecados e Jesus lhe disse ainda hoje estará comigo no paraiso, não falou nada de purgatório, tambem pessoas que ja morreram virem pedir missas e sacrificios para os vivos para "expiarem" seus pecados é muito complicado aceitar essas coisas, quero dizer que sou católico apostólico romano acredito sim no purgatório, e entendi e entendo muito bem a diferença entre invocação de mortos e a oração pelos mortos conforme ll Mac 38 e ss , pois acredito sim em orações , missas em favor dos que já partiram , mas partindo dos vivos para os mortos e não deles pedindo para os vivos. Abraços a voces que a paz de nosso Senhor esteja com todos aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Edmilson Grippa a parabola de Lázaro não se refere a vida a pós-morte, mas a dois povo, os judeus e os gentios (estrangeiros. Morte é ausência da vida e vida é ausenta de morte, segundo a Bíblia os mortos estão inconscientes, dormem no seio da terra e sé será despertados pela ressurreição. Eclesiastes.
      Cap 9: Vers. 5,6,9,10.

      Excluir
  5. Rezar pelas almas do purgatorio é dever cristão pois necessitam dos nossos sufragios e ele entercederão por nós pelos favores que lhe prestamos...............

    ResponderExcluir
  6. Lhe digo com toda franqueza, e uma materia que merece toda nossa gratidao, pois fortalece nossa fe, para rezarmos cada vez mais em prol das almas. Muito Obrigado.
    Jose Pereira

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.